Coimbra  24 de Março de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

António Barreiros

Os USA sem os sul-americanos

25 de Janeiro 2019

Seja quem seja o presidente dos USA/EUA sabe que não pode viver sem os sul-americanos.

Trump sabe-o.

Mas joga com o marketing político para subverter a América, a sua América…

Trump conhece a situação.

Mas dá e baralha para anestesiar a América, a sua América…

Trump não desconhece que a América, a sua América, vive da “escravatura” dos sul-americanos.

São eles que fazem o trabalho indiferenciado dos USA/EUA.

São eles que sustentam o sector primário do país de Trump. Da nação dos americanos.

São os sul-americanos que fornecem a mão-de-obra barata de uma América armada em rica. De uma América de Tios Sam´s.

São os mexicanos, os honduranhos, os bolivianos, os paraguaios, os brasileiros, os equatorianos e outros sul-americanos que sustentam a América dos ricos…

É a coca, a branquinha e outras drogas que alimentam a América.

Trump e outros, sejam Obamas, Bill´s, Reagan e outros presidentes sabem que a droga faz ‘snifar’ a América.

Sem esses ingredientes os americanos despedaçavam-se e caiam em letargia profunda.

Se a América, de Trunp ou de outros populistas, quer ser América – rica, pulsante, desenvolvida, progressiva, dos direitos, dos deveres e da justiça – social, laboral, humana, religiosa e espiritual – não pode apartar os sul-americanos.

Está na hora de os agregar.

Está no tempo de criar uma nova figura mítica que liberte a América.

Os populismos crescem com a falta de cultura de mandantes e mandados.

Eleve-se a cidadania.

Estamos no século da civilização que deveria ser e ter humanidade…