Coimbra  21 de Março de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Vespa asiática: Não telefone, escreva… à Protecção Civil

7 de Janeiro 2019

R. A.

Um cidadão a quem não agrada a vizinhança da vespa asiática foi aconselhado, hoje, a remeter uma carta para a Protecção Civil Municipal de Coimbra, em substituição do telefonema feito.
Na era em que se fazia a apologia do uso do telefone como meio expedito de comunicação, prevalecia o lema do recurso à chamada em alternativa à ida – tratava-se do expressivo “Não vá; telefone”.
Em pleno século XXI, o Serviço Municipal conimbricense de Protecção Civil poupa o cidadão queixoso a uma caminhada e recomenda-lhe que redija uma mensagem. O “correio azul” não deixa de ser um meio igualmente expedito. Mas se houver o risco de a carta parar, durante algum tempo, na praça de 08 de Maio, a via ideal para a remessa da mensagem escrita é o correio electrónico.
O «calvário» do cidadão conimbricense a quem não agrada a vizinhança da vespa velutina é igual ao de muitas outras pessoas, indicou ao “Campeão” fonte policial.
No caso em concreto, o munícipe bateu à porta da Junta da União de Freguesias de Santa Clara e Castelo Viegas, autarquia que o remeteu para a Companhia de Bombeiros Sapadores de Coimbra, e, por sua vez, esta entidade sugeriu-lhe o Serviço Municipal de Protecção Civil.
Se não for afoito em matéria de escrita, o sobredito munícipe pode recorrer à Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520) ou enveredar pelo preenchimento de um formulário (existente em www.sosvespa.pt).