Coimbra  22 de Março de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Trotinetes eléctricas já deslizam em Coimbra

1 de Março 2019

A partir de hoje já é possível conhecer Coimbra nas trotinetes eléctricas da Lime, que disponibiliza entre 200 e 400 veículos nos 70 ‘hotspots’ espalhados pela cidade, segundo anunciou a empresa.

“Depois do sucesso da marca em Lisboa, onde, em apenas dois meses, registou mais de 53 000 utilizadores, Coimbra é a segunda cidade onde a Lime passa a estar disponível em Portugal”, refere. “Apesar de ser uma das mais antigas cidades do país, Coimbra sempre esteve muito orientada à inovação e, desde o início, mostrou muita abertura para pensarmos em conjunto na oferta desta alternativa de mobilidade”, explicou Nuno Inácio, director de expansão da Lime em Portugal.

Conhecida por ser a “cidade dos estudantes”, que representam 25 por cento da sua população, Coimbra apresenta uma densidade populacional e de tráfego bastante elevada, conforme considera a empresa.

“Além dos seus habitantes e estudantes, que apresentam uma densidade populacional quatro vezes superior à média nacional, Coimbra recebe 500 000 visitantes por ano. Face a este cenário, sentimos que havia uma necessidade de oferecer alternativas que ajudassem a cidade a reduzir o tráfego”, acrescenta.

Para Manuel Machado, presidente da Câmara Municipal de Coimbra e presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses, as vantagens deste meio de transporte, “designadamente no plano ambiental”, justificam que se estimule a sua utilização.

Ciente de que este será um “desafio” para a cidade, Manuel Machado afirma-se confiante, mas apela a todos os utilizadores o “bom uso do espaço público” e aos moradores que “cooperem para melhor integrar este meio de transporte inovador na mobilidade suave em Coimbra”.

“Acessíveis e com um impacto ambiental reduzido, as trotinetes Lime ajudam as pessoas a deslocar-se de forma mais fácil e rápida, evitando engarrafamentos, concluindo deslocações de curta distância mais rapidamente e interagindo com o ambiente urbano de uma forma mais ecológica e divertida”, refere a empresa.

As trotinetes da Lime podem ser usadas por qualquer pessoa com mais de 18 anos. Para efectuar o seu desbloqueio, e começar viagem, basta digitalizar o QR Code que se encontra em cada uma, utilizando a aplicação Lime (disponível para iOS e Android).

Para a voltar a bloquear e terminar o percurso é necessário tirar uma fotografia à trotinete correctamente estacionada e ao ambiente envolvente.

Cada viagem tem o custo de um euro para desbloquear e 0,15 euros por minuto de utilização.

O estacionamento é livre, pelo que as trotinetes podem ser estacionadas em qualquer zona da cidade, com a excepção da zona histórica, e onde não impeçam a normal circulação de trânsito e peões.

Assim, os utilizadores devem estacionar as trotinetes fora de passeios para pedestres, entradas de garagens e paragens de transportes públicos e, sempre que possível, em estacionamento de bicicletas e/ou locais definidos.
A Lime afirma-se como “a primeira e única solução de mobilidade inteligente partilhada” que possui uma frota multimodal, que inclui a Lime-Classic (uma, três e oito velocidades), a Lime-E (bicicleta com assistência eléctrica), a Lime-S (trotinetes eléctricas) e LimePods, a reimaginação do car-sharing.

Actualmente em mais de 150 mercados, a Lime opera nas principais cidades globais, incluindo Seattle, São Francisco, Los Angeles, Dallas, San Diego, Berlim, Paris.

A empresa refere que “está a revolucionar a mobilidade nas cidades e nos campus universitários, capacitando os residentes com uma alternativa mais ecológica, eficiente e acessível, que também melhora a sustentabilidade urbana”.

A Lime, sediada em San Francisco e com escritórios em todo o mundo, é apoiada por empresas de investimento de risco globais, incluindo a Andreessen Horowitz e a GV.