Coimbra  25 de Março de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Orçamento da CMC: Voto de qualidade graças a abstenção da CDU

21 de Dezembro 2017

A aprovação do orçamento da Câmara Municipal de Coimbra para 2018 requereu voto de qualidade de Manuel Machado (PS), viabilizada pela abstenção de Francisco Queirós (CDU), apurou o “Campeão”.

A aplicação daquele instrumento carece de homologação por parte da Assembleia Municipal, onde a provável abstenção da CDU habilita o Partido Socialista a ratificá-lo.

Em sede de executivo camarário, o orçamento e as Grandes Opções do Plano (GOP) suscitaram cinco votos favoráveis (do PS) e outros tantos contra (da coligação “Mais Coimbra”, representada por três vereadores do PSD, e do movimento “Somos Coimbra”).

O orçamento da empresa municipal Águas de Coimbra (AC) e o dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos (SMTUC) mereceram votos a favor do PS e de “Somos Coimbra”.

A CDU, cujo vereador tem assento no Conselho de Administração dos SMTUC, absteve-se em relação ao orçamento da AC. Dois vereadores social-democratas votaram desfavoravelmente ambos os instrumentos, alegando tardia entrega da documentação; Paula Pêgo (eleita pelo PSD) absteve-se quanto aos SMTUC, por lá ter trabalhado (jurista), e não interveio na votação atinente à Águas de Coimbra, por ser funcionária da empresa municipal.

O montante do orçamento da principal autarquia de Coimbra para 2018, 106,33 milhões de euros, representa um aumento de cerca de 12,30 por cento em relação à quantia de 2017.