Coimbra  21 de Abril de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Óbito: Fernando Ribeiro projectou Coimbra, António Barreiros

19 de Janeiro 2018

Fernando Simões Ribeiro, falecido ontem, contribuiu para a projecção de Coimbra, nomeadamente pela sua dedicação à medalhística, disse ao “Campeão” o jornalista António Barreiros.

Outrora empresário, António Barreiros assinala a afeição do extinto a “um segmento das artes plásticas e da escultura portuguesa, o que veio a conferir-lhe conhecimentos e experiências determinantes para o desenvolvimento da medalhística no nosso país”.

“Pessoa de trato nobre, afável e de sublinhada postura, Fernando Ribeiro, com quem lidei durante muitos anos, contribuiu não só para a divulgação da História, de personalidades, de monumentos, de efemérides e de datas comemorativas como também para que a medalhística portuguesa haja alcançado prestígio e uma credenciada imagem de marca”, acentua o jornalista.

Segundo António Barreiros, Simões Ribeiro doou, “apaixonadamente, um cunho à medalhística, sempre com trabalhos de fino recorte e de pormenor”.

“Nesta hora de pesar e luto, em que deixo um abraço aos familiares do extinto, não posso deixar de enaltecer este homem e cidadão, que engrandeceu Coimbra e, muito especialmente, um dos nossos maiores expoentes da escultura, mestre Cabral Antunes, assim como Alves André (Cantanhede)”, conclui António Barreiros.

Para António Martins, jurista, que foi director de serviços na Associação Comercial e Industrial de Coimbra (ACIC), o extinto empenhou-se no associativismo para servir.

“Punha acima dos problemas pessoais os da classe, os da economia local e os de Coimbra, de que era um apaixonado”, acentua o antigo quadro da ACIC.

O jurista enaltece, por outro lado, “a inigualável educação” de Fernando Ribeiro.