Coimbra  24 de Março de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Lousã assina acordo de geminação com cidade brasileira de Santos

8 de Março 2019

Uma comitiva da Lousã parte no dia 14 para Santos, no Brasil, a fim de participar na assinatura de um acordo de geminação entre os dois municípios, informou a Câmara lousanense.

O presidente do Município da Lousã, Luís Antunes, disse à agência Lusa que a geminação visa reconhecer “a importância da comunidade lousanense” naquela cidade portuária e na Região Metropolitana da Baixada Santista, no estado de São Paulo.

Luís Antunes estima que “algumas centenas” de famílias da Lousã residam actualmente na zona de Santos, que acolheu, desde a segunda metade do século XIX, milhares de portugueses oriundos daquele e de outros concelhos ligados à Serra da Lousã.

“Queremos enaltecer a evidência dos lousanenses naquela sociedade e reforçar também os laços dos descendentes com o nosso concelho”, bem como incentivar intercâmbios ao nível da cultura e da economia, entre outros, salientou.

No dia 15, no Paço Municipal de Santos, é assinado o protocolo de geminação, numa cerimónia em cuja concretização esteve envolvida a Direcção da Associação Atlética Portuguesa (conhecida como Portuguesa Santista ou Briosa), na qual tem assento Armando Henriques, um empresário do sector das viagens e turismo, natural na Lousã.

Luís Antunes salientou que idêntico acto solene deverá ser realizado na Lousã, se possível ainda este ano, no Verão, aproveitando a visita habitual de emigrantes radicados no Brasil.

Além do presidente do executivo, a delegação da Lousã integra o presidente da Assembleia Municipal, Carlos Seco Lopes, o vereador Orlando Ferreira e dois empresários da área da construção civil.

O programa, em Santos, entre os dias 16 e 17, inclui contactos com empresas, colectividades culturais, desportivas e recreativas e um almoço de confraternização com a comunidade lousanense, além de uma visita ao Consulado-Geral de Portugal em São Paulo, no dia 18.

Entre 19 e 21, a comitiva vai estar em Espírito Santo do Pinhal, no mesmo Estado, onde o benemérito progressista João Montenegro, nascido na Lousã, fundou a colónia agrícola Nova Louzã, em 1867, com mais 29 homens e mulheres da sua terra natal.

“Ele é considerado um inovador por ter introduzido o trabalho livre e assalariado na sua fazenda, no tempo em que a escravidão predominava nas relações laborais, no Brasil”, salienta a historiadora brasileira Sónia Freitas, autora do livro “Vida e obra do comendador Montenegro”.

Natural de Santos, onde reside, a fadista Marly Gonçalves é actualmente uma das figuras públicas com ligações à Lousã, de onde seus pais emigraram nos anos 50 do século XX, mais populares na cidade e no estado de São Paulo.

Já sua irmã Nilce Gonçalves, jornalista reformada nascida em Portugal, chegou a desempenhar funções de chefe de Redacção do jornal “A Tribuna”, o diário mais lido na Baixada Santista.