Coimbra  20 de Março de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

IPC promove sustentabilidade com a redução e reutilização do plástico

31 de Janeiro 2019

Jorge Conde, presidente do IPC, e Ana Ferreira, pró-presidente, apresentaram a iniciativa nas instalações da Escola Superior de Tecnologia da Saúde (ESTeSC)

 

“Plástico não, promova a reutilização! Beba água da rede!” é o lema da campanha do Instituto Politécnico de Coimbra (IP), lançada ontem (30), para a promoção da sustentabilidade ambiental.

A estratégia do IPC é clara, dando primazia às garrafas de vidro e à água da torneira, ao invés do plástico. A acção contou com a oferta de garrafas de vidro aos dirigentes das Unidades Orgânicas, das Associações de Estudantes e do Centro Cultural Penedo da Saudade, para utilização em reuniões, congressos e seminários, “contribuindo, assim, para o combate ao desperdício do plástico e sensibilização para o consumo consciente da água da rede”, revela a instituição.

A garrafa oferecida, 100 por cento reutilizável e reciclável, pode usar água da rede e contribuir para a prevenção do desperdício de plástico.

A campanha “Politécnico de Coimbra +Sustentável” foi lançada no final de 2018 e engloba a adopção de um conjunto de estratégias sustentáveis em todo o Politécnico de Coimbra, alicerçada ainda na “sensibilização, informação e promoção da participação da comunidade face a comportamentos ambientalmente mais sustentáveis”, revela.

No âmbito deste projecto contam-se, já algumas medidas implementadas, nomeadamente: a integração do IPC na “Rede campus sustentável”, constituída por 14 IES, cujo objectivo é trabalhar em rede as questões da sustentabilidade; a inscrição de todas as Unidades Orgânicas do IPC no Programa Eco-Escolas da Associação Bandeira Azul para a Europa; a abolição dos copos e palhinhas de plástico nas cantinas e bares; o aumento da eficiência energética em vários edifícios do IPC e construção de postos de carregamento de carros eléctricos.

O Politécnico de Coimbra destaca que “a mudança de comportamentos e atitudes é necessária para assegurar não só o futuro da instituição, mas também das gerações futuras. Cada um, e todos em conjunto devem aceitar o desafio e o compromisso de contribuírem para a construção de uma sociedade cada vez mais sustentável”.