Coimbra  21 de Abril de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Honorários em Arquitectura em debate no Mosteiro de Santa Clara-a-Velha

29 de Março 2019

A Secção Regional Norte da Ordem dos Arquitectos promove, em Coimbra, a 04 de Abril, pelas 17h30, um debate aberto onde se pretende auscultar os arquitectos e outros agentes do sector, da zona Centro, sobre a evolução dos honorários em arquitectura.

Alexandre Ferreira, vice-presidente da Ordem dos Arquitectos SRN, e Vítor Murtinho, professor da Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade de Coimbra, farão a abertura da sessão que terá como tema “A Evolução dos Honorários em Arquitectura”.

Este será o primeiro de seis encontros que a OASRN está a preparar tendo em vista o Plano Estratégico para os Arquitectos do Norte do país, um documento que está a ser elaborado pela Universidade do Minho e que pretende dotar os arquitectos de dados e ferramentas que lhes permitam traçar uma estratégia para a profissão para as próximas duas décadas.

Para além do inquérito e recolha de dados que estão a ser realizados pela Universidade do Minho, a Secção Regional Norte da Ordem dos Arquitectos considera fundamental “ir ao terreno ouvir os seus membros, perceber quais são as suas grandes preocupações, os entraves que encontram no exercício da profissão, quais as expectativas para os próximos anos”.

“Como agente agregador que somos, é nossa obrigação e vocação estarmos onde estão os nossos membro e, por isso, resolvemos organizar este périplo por seis cidades do Norte”, refere Alexandre Ferreira, vice-presidente da OASRN.

O Plano Estratégica é um estudo económico abrangente para o sector da arquitectura, que apoie a reflexão e a indicação de estratégias para a arquitectura e para os arquitectos, numa perspectiva de viabilização e reestruturação da respectiva actividade económica à luz do actual contexto nacional e internacional.

Alexandre Ferreira sustenta que “a profissão tem navegado à vista e tem sobrevivido através da iniciativa individual” e, por isso, “é urgente dar um rumo e definir uma estratégia para a profissão que capacite os seus membros de ferramentas e mecanismos que lhes permitam enfrentar o futuro com optimismo”.

Com este estudo a OASRN pretende, essencialmente, “compreender quais as macrotendências para o sector, quais as orientações micro para os negócios de arquitectura e quais os fundamentos necessários para a viabilização da actividade como sector económico em Portugal”

Paralelamente, o estudo vai ajudar a OASRN a “formular propostas em matéria de política pública que influenciem proactivamente as decisões políticas com impacto sobre o sector nos próximos anos e construir uma matriz estratégica, com propostas de intervenção, e uma sinopse de recomendações a nível macro (do sector) e a nível micro (dos negócios)”.

Centro de Estudos Norte 41°

O Plano Estratégico é a primeira iniciativa do recém-criado Centro de Estudos Norte 41°, um centro de apoio à prática profissional no campo da arquitectura, relacionando a produção de conhecimento em diversos domínios, – como sejam a Arquitectura, o Urbanismo, a Reabilitação, a Geografia, o Território, a História da Arquitectura, a Criatividade, a Sustentabilidade e Energias Renováveis – a investigação e o desenvolvimento tecnológico com os serviços de arquitectura: projectistas, arquitectos, engenheiros, fabricantes de materiais de construção, entre outros.

Pretende-se que seja um espaço que congregue e produza informação que sirva de auxílio à actividade profissional e permita que os arquitectos liderem a vanguarda, influenciem a discussão e estabeleçam uma agenda em questões legislativas, sociais e estratégicas ligadas ao sector do território, urbanismo e construção.

Pretende-se, ainda, que faça a ligação entre a profissão e a academia, entre a experiência e o conhecimento académico gerado nas universidades.