Coimbra  21 de Março de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: Vereadora questiona se Metrobus vai ser amputado

15 de Janeiro 2019

A vereadora da Câmara de Coimbra Ana Bastos questionou, ontem (14), se o projecto de Metrobus concebido para travessia da cidade vai deixar de contemplar o largo de João Paulo II.
À pergunta da autarca do movimento “Somos Coimbra” não correspondeu resposta da parte do líder do Município, Manuel Machado (PS).
É suposto que do itinerário do Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM) na malha urbana conimbricense, além de ligar Alto de S. João à Estação Velha, faça parte a denominada Linha do Hospital.
Tal segmento urbano do SMM tem sido descrito com um trajecto para ligação da «Baixa» de Coimbra a Celas, através da avenida de Sá da Bandeira, ruas de Oliveira Matos, Castro Matoso, Pedro Monteiro (a Nascente do Jardim da Sereia) e Augusto Rocha.
A avaliar pela pergunta da autarca, poderá estar nas cogitações da empresa Infra-estruturas de Portugal um itinerário linear entre a praça da República e Celas através da rua de Lourenço de Almeida Azevedo (adjacente ao Campo de Santa Cruz).
Questionada pelo “Campeão”, Ana Bastos admitiu que, pelo menos, seja defensável o trajecto do SMM contemplar o largo de João Paulo II (Arcos do Jardim) mediante um itinerário através das ruas de Oliveira Matos e Castro Matoso (sentido ascendente) e da rua de Alexandre Herculano (sentido descendente para a praça da República).
Ao aludir a milhões de euros de investimentos anunciados para Lisboa e Porto, a vereadora independente comentou que, no contexto nacional, Coimbra “parece ter deixado de existir”.