Coimbra  21 de Abril de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: Investidor belga compra Parque Mondego, em Taveiro

29 de Janeiro 2018

O investidor imobiliário belga Mitiska REIM estreia-se em Portugal com compra do Parque Mondego – Retail Park, em Taveiro, que pertencia à CBRE Global Investors.

O negócio foi concretizado no final do ano passado e assessorado pela JLL, que actuou em nome do vendedor, e pela RPE, em representação do comprador.

Com cerca de 29 000 metros quadrados, o Parque Mondego é o maior retail park do país, acolhendo inquilinos de referência como a Decathlon, Minipreço, Calçado Guimarães, Bricomarché, Rádio Popular, Seaside e Moviflor.

No total, o espaço comercial é constituído por 21 lojas, “reunindo uma oferta diversificada de moda, decoração e artigos para a casa ou desporto, além de restauração”, revela a JLL, em comunicado.

“Este negócio confirma que o interesse internacional pelo nosso país continua muito forte e que o retalho se mantém como o principal destino deste capital. Mas mostra também que há cada vez mais nacionalidades a investir em Portugal e que, contrariamente ao que se verificava no início deste ciclo positivo de mercado, os investidores estrangeiros estão a alargar o seu foco para cidades secundárias, com Coimbra a destacar-se”, afirma Fernando Ferreira, responsável pela JLL.

Já Tim Seconde, da RPE, revela que a empresa está “muito contente por ter identificado esta oportunidade” para o seu cliente, que é um “investidor especializado em retalho com o foco na criação de valor”. “Mesmo no actual clima de maior competitividade, existem muitas oportunidades para os investidores que têm capacidade de esperar e procurá-las”, adianta Tim Seconde.

“Estamos muito satisfeitos com esta transacção e em ter trabalhado com a Mitiska REIM no negócio. A venda do Parque Mondego segue-se à implementação de um plano de comercialização intensivo que resultou na ocupação completa do activo e faz parte da estratégia do CBRE Retail Property Fund (“RPFI”) para optimizar a composição do seu portefólio e focar-se em activos ‘core’”, acrescenta Antonio Simontalero, do RPFI.

Alex Despriet, CEO da Mitiska REIM, é “com muito prazer” que entram em Portugal, considerando que o país tem um “mercado que atravessa um excelente momento, quer em termos do ciclo económico, quer do mercado imobiliário” e que os investidores são, agora, atraídos “pela melhoria do ambiente económico e pelas oportunidades muito competitivas em termos da relação risco/retorno”, afirma.

Outro investidor belga com interesse em implantar uma unidade de saúde 

Há cerca de um ano, o “Campeão” noticiou que o grupo empresarial SIS Lux, uma sociedade belga, tencionava implantar em Coimbra uma unidade de saúde, vocacionada para a terceira idade.

Os representantes de uma empresa de promoção imobiliária e dos investidores belgas chegaram, mesmo, a reunir-se com o presidente da Câmara Municipal, Manuel Machado, e com o vereador do urbanismo, Carlos Cidade.

No local escolhido para o efeito, na “Baixa” da cidade, funcionou uma unidade fabril, pertencente à antiga empresa “A Ideal” (sector têxtil). Trata-se de um espaço com localização privilegiada, desfrutando de amplas vistas sobre o rio Mondego, a escassas centenas de metros da Mata do Choupal.

De acordo com a autarquia, a edificação de uma “moderna residencial médica”, com uma área superior a 7 500 metros quadrados, contará com 120 camas, representando um investimento de cerca de 12 milhões de euros e a criação de perto de 70 novos postos de trabalho.