Coimbra  22 de Março de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: Filarmónica União Taveirense comemora 150 anos

4 de Janeiro 2019

A Filarmónica União Taveirense, associação musical sediada na vila de Taveiro, Coimbra, inicia no domingo (dia 06) as comemorações dos seus 150 anos de vida e actividade ininterrupta.

O concerto de abertura das comemorações decorrerá na Igreja Matriz de Taveiro, pelas 17h00, com a presença do Coral David de Sousa, da Figueira da Foz, e do Orfeão Dr. João Antunes, de Condeixa.

Neste concerto estarão também dois dos solistas da Orquestra Filarmónica de Jalisco, do México, que serão acompanhados pela Banda da Filarmónica União Taveirense.

Amanhã (sábado), pelas 18h00, a Filarmónica União Taveirense apresenta a Comissão de Honra para as comemorações dos 150 anos e o programa de celebrações a desenvolver durante todo o ano.

Esta “velhíssima” Filarmónica foi fundada em 21 de Abril de 1869, no que era então uma pequena aldeia rural dos arredores de Coimbra, na margem esquerda do rio Mondego.

Esta Filarmónica tem pautado por manter-se fiel aos objectivos definidos pelos seus fundadores, padre João Pessoa Godinho e Duarte de Mello (visconde de Taveiro), “ … o ensino e a divulgação da música e promover e incentivar outras actividades culturais”…

A colectividade foi titulada, no reinado de D. Manuel II, de Real Philarmónica União Taveirense e é, desde 1969, membro honorário da Comenda de Ordem de Benemerência (atribuída pela Presidência da Republica) e recebeu a Medalha de Mérito Cultural da Câmara Municipal de Coimbra (25 Abril 1995). É, também, desde 1997, reconhecida como Instituição de Utilidade Pública (Presidência do Conselho de Ministros).

O tempo foi decorrendo e novos desafios se colocaram a esta centenária instituição, tendo sido criada uma Orquestra Ligeira, posteriormente uma Big Band e formada uma Banda Juvenil.

O aperfeiçoamento do grau de execução dos músicos, a elevação do nível artístico, o melhoramento do repertório e do tipo de apresentações públicas foram alguns dos pontos que mereceram a atenção das diversas direcções, que recorreram a credenciados maestros e a novos métodos de trabalho.

Esta “escola” tem sido, ao longo dos anos, o alfobre de centenas de executantes, que têm prosseguido os seus estudos em conservatórios e/ou escolas superiores, com músicos que continuam maioritariamente na banda, sendo alguns professores de música e/ou instrumentistas em prestigiados agrupamentos.

“Esta colectividade tem desenvolvido um trabalho louvável em prol da juventude e da população em geral, não só da freguesia mas também das localidades vizinhas, ocupando e valorizando os tempos livres dos jovens, promovendo vários estágios e masterclasses; renovando e valorizando constantemente o repertório da Banda e da Banda Juvenil; apurando o nível artístico dos seus elementos e sensibilizando as populações para o trabalho meritório e esforçado deste tipo de colectividades”, refere a Direcção da Filarmónica União Taveirense.