Coimbra  21 de Março de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Bombeiros de Pombal celebram 106 anos com novos elementos e viaturas

19 de Maio 2018

Um “aniversário positivo”, é desta forma que tanto o comandante da corporação dos Bombeiros Voluntários de Pombal, Paulo Albano, como o presidente da Associação Humanitária, Sérgio Gomes, descrevem a passagem de mais um ano desta entidade, que celebrou, na passada segunda-feira (14), 106 anos.

“Só pelo facto de festejarmos um aniversário já é positivo”, afirma o presidente, adiantando que “no caso da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Pombal (AHBVP) são já 106 anos, mas continua nova e cada vez mais pujante”.

O positivismo da Direcção e do Comando são reflexo das boas notícias que estas celebrações vão trazer para a Associação, nomeadamente com a entrada de 24 novos bombeiros e de seis novas viaturas.

O corpo activo tem, neste momento cerca de 170 homens e mulheres voluntários, mas, depois das comemorações amanhã (20), serão por volta dos 190.

“O número de bombeiros vai aumentar um pouco, este ano, com o corpo activo a receber mais 24 bombeiros, que irão fazer o ingresso na carreira”, explica o comandante Paulo Albano, frisando que, estes números são resultado “da Escola de Bombeiros, mas também de alguns elementos que começam a ter mais disponibilidade e voltam para o corpo activo”.

A formação para o próximo ano está, também, já assegurada, com uma nova vaga de 26 voluntários.

“Apesar de tudo, os elementos que temos são sempre insuficientes porque comparando a dimensão do nosso corpo de bombeiros e o do nosso concelho, 24 elementos elementos parecem muitos mas, para o nosso distrito e para os quatro quartéis, não é suficiente”, realça o comandante.

Sérgio Gomes concorda que “o saldo é bastante positivo”, contudo, considera que a Associação, tal como todas as outras no país, se debate com “uma série de dificuldades inerentes a esta actividade”.

É o caso das frotas antigas e a necessitar de substituição, mas também da disponibilidade dos bombeiros. Embora com novos elementos e equilibrada a nível financeiro, a Associação sente que “hoje em dia, a maior dificuldades dos corpos de bombeiros é ter os seus activos mais importantes, os bombeiros, disponíveis. É cada vez mais é difícil captar e manter as exigências do sector, o cumprimento de piquetes, de formação, etc., e conciliar tudo isso com a vida familiar de cada um”, nota Sérgio Gomes, adiantando que “por vezes torna-se incompatível, as pessoas têm de abandonar e acaba por ser prejudicial para as associações”.

Captar jovens ou manter os mais antigos “durante muitos anos, como antigamente existia” é uma “dificuldade enorme e hoje vê-se cada vez menos”, lamenta o presidente da Associação. “Vamos tentando sobreviver e lutando contra essas vicissitudes, que fazem parte do processo normal de um corpo de bombeiros”, salienta. Mesmo assim, “os bombeiros voluntários recomendam-se, estão de boa saúde e pujantes, a crescer de ano para ano”, conclui.

Aniversário com habituais cerimónias e condecorações

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Pombal foi fundada a 14 de Maio de 1912 e reconhecida de Utilidade Pública em 23 de Dezembro de 1914.

As comemorações do 106.º aniversário começaram, então, na segunda-feira (14), apenas com dois actos simbólicos: o hastear das bandeiras no quartel-sede, acompanhado pelo toque das sirenes e a salva de morteiros.

Para amanhã (20) estão agendadas as celebrações habituais, a partir das 15h20, com a homenagem aos bombeiros e directores já falecidos, numa cerimónia religiosa junto ao “Monumento do Bombeiro”.

A tradicional recepção às entidades convidadas, bem como a parada no quartel-sede deverão ter lugar pelas 16h40, seguidas do juramento e promoção de estagiários e as condecorações a 29 elementos pelos seus serviços à corporação de cinco, 10, 15, 20 e 25 anos.

Segue-se, depois, a bênção das seis novas viaturas e, por fim, o desfile do corpo activo e da frota pela cidade de Pombal.

As comemorações vão, também, incluir a apresentação de Equipamentos de Protecção Individual (EPI) para actuação em meio urbano, “adquiridos com fundos angariados em provas desportivas organizadas pelos bombeiros em parceria com a Câmara Municipal, mas só possíveis através da participação da população”, explica Paulo Albano, deixando um agradecimento a quem contribui nos mais diversos eventos para ajudar os bombeiros.

Ser sócio é cada vez mais fácil

Apoiar os bombeiros na sua missão pode, também, ser concretizado através da campanha “Faça-se sócio por um euro por mês”, que a AHBVP tem em vigor e que incentiva os cidadãos a tornarem-se associados.

Segundo o presidente Sérgio Gomes, têm sido feitas “algumas divulgações e promoções” e os sócios têm vindo a crescer “gradualmente”. Contudo, o ponto mais positivo que o responsável realça é o facto de “ter aumentado a receita dos associados” no último ano, algo possível devido à oferta de outras alternativas para pagamento de quotas ou serviços prestados, em particular, através do multibanco.

“O que temos agora é a possibilidade de os sócios pagarem as suas quotas por multibanco, algo que não existia, o que torna o processo de pagamento mais fácil e rápido, evitando que se tenham de deslocar ao quartel”, explica Sérgio Gomes.

Por 12 euros por ano (um euro por mês) é possível tornar-se sócio dos Bombeiros Voluntários de Pombal, estando a Direcção a estudar parcerias com empresas do concelho “para dar algumas contrapartidas aos associados”, para além destes já usufruírem de um desconto “no caso da prestação de algum serviço por parte dos Bombeiros”.

Seis novas viaturas melhoram capacidade de resposta

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Pombal (AHBVP) pode congratular-se com a entrada de seis novos veículos para a sua frota, nos últimos meses.

Apesar destas aquisições, o parque automóvel à disposição do corpo activo manter-se-á nas cerca de 70 viaturas, uma vez que os novos veículos servirão para substituir outros mais antigos.

As novas entradas são, na opinião do comandante Paulo Albano, “muito importantes, porque a Direcção da Associação não teria possibilidade de adquiri todas estas viaturas”.

O líder do corpo activo admite que “a frota tem ainda algumas viaturas bastante antigas”, congratulando-se pelas que vão entrar e que permitirão “a substituição de outras”.

Já Sérgio Gomes, presidente da AHBVP, revela a satisfação por entrarem mais “seis viaturas, que permitem reforçar a parte operacional”.

Uma das viaturas que será benzida nas comemorações dos 106 anos da Associação, no próximo domingo (20), foi um “presente” da REN – Redes Energéticas Nacionais, que a Associação aproveitou para transformar num veículo de comando. A oferta, entregue em Março e que incluiu equipamento, foi apalavrada depois dos incêndios de 15 de Outubro, que assolaram a região Centro, e que “afectaram as instalações de armazenamento de gás natural no Carriço-Pombal”. Esta foi, então, a forma que a empresa encontrou para “reconhecer e enaltecer o trabalho e o desempenho dos Bombeiros de Pombal” durante essa situação crítica.

Um outro veículo, que servirá para apoio aos bombeiros, foi oferecido pela EDP, algo que também já tinha sido falado entre a empresa e a Associação Humanitária há algum tempo, calhando ser agora a sua entrega.

Já no passado mês de Abril, a AHBVP adquiriu um Veículo Florestal de Combate a Incêndios (VFCI), para o qual contou o apoio do Município e com um cofinanciamento de 80 por cento do investimento elegível por parte do Fundo de Coesão da União Europeia, através do POSEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos), no âmbito do Portugal 2020.

O financiamento advém de uma candidatura da Associação a um ‘Aviso’ do POSEUR e cujo objectivo era o de “promover a adaptação às alterações climáticas e a prevenção e gestão de riscos, sendo a prioridade de investimento a promoção de investimentos para abordar riscos específicos, assegurar a capacidade de resistência às catástrofes e desenvolver sistemas de gestão de catástrofes”. Nesse sentido, o ‘Aviso’ pretendia “capacitar as instituições”, aumentando a “sustentabilidade e eficiência no uso de recursos necessários à adaptação às alterações climáticas e prevenção e gestão de riscos, através da aquisição de veículos operacionais de proteção e socorro”.

Já da parte dos Bombeiros Voluntários o objectivo passa por “aumentar a protecção das populações contra incêndios florestais, pelo incremento do número de veículos operacionais de protecção e socorro disponíveis com tempo de vida útil não ultrapassado, aumentando o grau de cumprimento do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF) e, com isso, reduzir percentualmente o tempo de resposta às ocorrências de incêndios florestais”.

Da frota irá, também, fazer parte um veículo articulado, uma vez mais para substituir um outro já antigo, e que foi oferecido à corporação pela empresa do concelho Transportes Central Pombalense.

Outra das viaturas a ser benzida durante as comemorações do 106.º aniversário da AHBVP é para transporte de doentes não urgentes e foi adquirida pela Associação, pela necessidade de ir substituindo outras que já cumpriram a sua função.

A última viatura nova a ser apresentada no próximo domingo terá como função o transporte de pessoal e foi uma oferta da Associação dos Amigos dos Bombeiros da 5.ª Companhia.

09 - Carro bombeiros Pombal