Coimbra  23 de Fevereiro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

João Pinho

Sementes de cultura: Lendas – O lobisomem de Arzila

8 de Fevereiro 2019

Arzila é um lugar localizado no extremo oeste do Município de Coimbra, sendo sede de uma freguesia que integra, desde 2013, a União de Freguesias de Taveiro, Ameal e Arzila, dando nome a uma das mais importantes reservas naturais nacionais.

O Grupo Folclórico e Etnográfico de Arzila, um dos mais antigos, fidedignos e profícuos da nossa região, recolheu, nos anos 80 e entre vários contributos orais, a lenda do lobisomem que passo a reproduzir.

Conta-se que, há muitos anos atrás, havia um homem que se levantava todas as noites por volta da meia-noite, correndo desesperado na direcção do estábulo, deitando-se na manjedoura de um burro.

Um dia, a mulher, que já andava muito desconfiada com aquele comportamento bizarro, viu o marido sair com um cobertor envolto na cabeça. Decidiu segui-lo e descobriu o mistério tenebroso de que o seu homem era, afinal, um lobisomem!

A mulher, muito assustada, perguntou-lhe se “aquilo” teria cura. Ele disse-lhe que sim, mas precisava da sua ajuda, tendo a esposa aceite a proposta:

– «Amanhã, quando for meia-noite levanta-te, vai para a varanda e espeta-me com um ferro, pediu-lhe desesperadamente»

No dia seguinte, conforme combinado, sendo meia-noite a mulher foi para a varanda. Aguardou que o marido passasse e, com muita coragem, espetou-lhe o ferro, curando-o, definitivamente, daquele feitiço e ainda a tempo de viverem felizes para sempre.

(*) Historiador e investigador