Coimbra  21 de Novembro de 2018 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Rui Avelar

Sem sentido do ridículo, Rio “azedou”

8 de Novembro 2018

Sem sentido do ridículo, Rui Rio recorreu, hoje, ao idioma alemão para responder a jornalistas que o questionaram sobre a trapalhada protagonizada pelo deputado José Silvano, secretário-geral do PSD.

O caricato episódio do líder social-democrata demonstra que, afinal, Rio «azedou», depois de ter dito – para reiterar confiança política a José Maria Silvano – que a validade da sua palavra é superior à do iogurte.

Deputado à Assembleia da República, Silvano reconhece que, pelo menos uma vez, no mês anterior, o seu terminal informático no Parlamento foi accionado para falsear a sua suposta presença no hemiciclo de S. Bento apesar de ele se encontrar ausente.

A 07 de Novembro [de 2018], José Maria assinou a folha de presença da reunião da Comissão Eventual para a Transparência (semântica que deve causar-lhe calafrios), mas não assistiu à sessão.

Neste contexto, o Ministério Público indicou estar “a analisar os elementos vindos a público com vista a decidir se há algum procedimento a desencadear” no âmbito das suas competências.

Proclamar “consciência tranquila” e “energia para continuar”, como José Maria acaba de fazer, é o cúmulo do desplante.

Na iminência de, num horizonte inferior a um ano, ter de assinar guia-de-marcha ao segundo secretário-geral do PSD – para o anterior, Feliciano Barreiras Duarte, foi fatal o “embelezamento” do currículo – resta a Rui Rio perceber que o seu laxismo destoa da imagem dada antes de ascender à liderança do partido.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com