Coimbra  17 de Novembro de 2017 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Mário Carvalho

Nunca digas desta “geringonça” não beberás!

27 de Outubro 2017

Terminadas mais umas eleições autárquicas, findam as últimas tomadas de posse para dar lugar aos novos protagonistas.

Politicamente, o mapa de cores partidárias, e não só, sofreu visíveis alterações, voltando a emergir o tom rosa sobre o anterior alaranjado. Também ao nível local as coisas mudaram em muitos lados, noutros nem tanto e nalguns ainda nada mudaram.

Em Coimbra, a Câmara manteve-se a “Valorizar”, como resultado do reconhecimento popular do trabalho feito durante quatro anos. Pese embora, o mapa representativo tenha mudado com a introdução de novos actores do universo independente.

Para as juntas das freguesias também o PS conseguiu melhorar os resultados, excepção feita a duas das maiores, como é o caso da de Santo António dos Olivais e da da União de Freguesias de Santa Clara e Castelo Viegas. Curiosamente, duas freguesias que, há muito tempo, representam as cores «laranja» (se em termos partidários quisermos direccionar).

Perante uma realidade nacional, sob um Governo do PS, suportado por um acordo à Esquerda com a CDU e o BE, e também o PAN, a Direita teve de se render às evidências e ocupar o seu devido lugar na oposição, sem embargo de ter ficado à frente nos resultados das eleições legislativas de 2015.

Há democracia representativa parlamentar. Sempre tinha sido. Supostamente assim continuará a ser.

Não escondendo o «ressabiamento» por ter ganhado e, ao mesmo tempo, haver perdido, a Direita cedo disparou farpas e adjectivou pejorativamente o referido acordo de “geringonça”, que, em termos práticos, significa qualquer coisa que “funciona mal”, qualquer coisa “mal-amanhada”.

Acontece que, também em termos práticos, nem sempre no campo político, a coisa lá vai funcionando e o Governo tem conseguido levar a seu porto, mas mais para Lisboa, com mais ou menos negociação, o seu projecto.

Voltando novamente à nossa praça, a Bela Coimbra, a nossa Terra, não deixa de ser curioso, quiçá engraçado, vislumbrar, aqui e ali, o afloramento de pequenas “geringonças”, com a novidade de terem a direcção desalinhada para a Direita.

Podemos, então, remeter a coisa para o campo da “física política” e aplicar a “Lei da atracção dos opostos”. Ou até recorrer a um velho ditado popular: “Bem prega Frei Tomás, olha para o que ele diz e não olhes para o que faz”.

Portanto, e por tanto, sabemos que a política não é um exercício fácil, nem nunca foi durante toda a História da Humanidade, mas fica aqui o registo do emergir destas novas “geringonças”, ontem à Esquerda, hoje à Direita, e um dia, quem sabe, ao Centro.

Sejam felizes! E parabéns a todos os novos eleitos, amigos e conhecidos, à Esquerda, à Direita e ao Centro.

Viva Coimbra!

(*) Autarca do PS