Coimbra  21 de Novembro de 2018 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

João Pinho

Condeixa: Da obra de Fernando Namora ao planeta Urano

2 de Novembro 2018
18 - JPinho Reedição da obra de Fernando Namora

Reedição da obra de Fernando Namora – José Manuel Mendes, Marisa Matias, Nuno Moita, Anabela Lemos, Liliana Pimentel e António Pita

 

Na passada sexta-feira, entre o final da tarde e a noite avançada, o museu PO.RO.S. – uma das jóias do município condeixense – acolheu duas iniciativas culturais de significativo alcance, dando continuidade a uma linha de acções que visam divulgar e potenciar o que de melhor existe naquele território.

O primeiro momento decorreu no auditório do museu e consistiu no lançamento da reedição de uma das obras do consagrado escritor Fernando Namora, o romance «Minas de San Francisco».

Coube à vice-presidente da edilidade, Liliana Pimentel, a abertura do evento, destacando desde logo os pontos-chave do programa do centenário do nascimento do mais conceituado escritor de Condeixa – efeméride que o Município em articulação com vários agentes se propõe levar a efeito, essencialmente, durante o ano de 2019.

Em seguida, António Pita, outro convidado para a sessão e presidente da Comissão Cultural da Casa Museu Fernando Namora, centrou a sua intervenção na «construção e consolidação do território namoreano», recordando, também outros aspectos, desde os desígnios da redescoberta do autor, a importância da reedição das suas obras, a necessidade de investigar facetas menos conhecidas do autor, como a correspondência ou caricaturas.

Na mesma linha de pensamento, o professor José Manuel Mendes, presidente da Associação Portuguesa de Escritores e director da edição da responsabilidade da Editorial Caminho, evocou a ideia bibliográfica do autor: a variedade temática, as incursões pela sociologia e antropologia na avidez pelo conhecimento, o pioneiro do neorrealismo, a literatura como espaço de liberdade, o combate à ditadura, o périplo internacional sem agente literário ou a admiração de José Saramago.

Marisa Matias, eurodeputada com raízes em Condeixa, e autora do prefácio da edição, assinalou os aspectos centrais da obra: «as minas como solução, um livro de homens que nos fala da busca incansável pela dignidade, narrado de forma intensa, o desejo de construir mesmo quando batemos no fundo. É por isso, um livro imprescindível, uma lição de dignidade».

Nuno Moita, presidente da edilidade, encerraria a sessão de lançamento, destacando o facto de o centenário do nascimento do escritor constituir em 2019 «um ponto referencial da cultura em Condeixa» baseado num grupo de trabalho alargado que irá concretizar um programa diversificado à altura dos pergaminhos do homenageado.

Um pouco mais tarde, pelas 21h00, teve lugar a 5.ª e última sessão do evento «As estrelas giram à volta do PO.RO.S», iniciado em Junho deste ano, baseado numa parceria Câmara Municipal/Exploratório.

Com um primeiro momento concretizado no auditório do museu, os presentes foram elucidados da presença da astrologia no Império Romano, bem como na vida e obra de Fernando Pessoa.

Após breve história relativa à descoberta do planeta Urano e das suas características intrínsecas no contexto cósmico, foi efectuada uma observação nocturna tendo em vista detectar no espaço o tão desejado pontinho de luz emitido por Urano que alguns, apesar da adversidade das condições meteorológicas, conseguiram identificar.

(*) Historiador e investigador

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com