Coimbra  21 de Julho de 2018 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

António Neves

Autarca responde a presidente da UF de S. Clara e C. Viegas

6 de Abril 2018

Em resposta ao Sr. presidente da UF de Santa Clara e Castelo Viegas, quando vem dizer que eu passei a ser auditor em vez de político, acho que seria bom se houvesse mais políticos/auditores.
Infelizmente para o nosso país é pena que não haja mais políticos/auditores, porque se assim fosse muito do que foi feito de mal na gestão autárquica talvez não tivesse acontecido!
O que está em causa não são os documentos das contas a apresentar na próxima reunião da Assembleia da União de Freguesas de Santa Clara e Castelo Viegas, mas sim os documentos de gastos e de rendimentos que lhe deram lugar.
É pena que alguns dos nossos autarcas alegadamente tenham medo de disponibilizar essa mesma documentação e ainda é mais complicado na gestão autárquica que haja um elevadíssimo número de eleitos que aprovem ou reprovem contas, porque não sabem ou não são capazes de verificar esses mesmos documentos!
Nas autarquias existem dois momentos da maior relevância para a gestão autárquica, os quais são a aprovação do orçamento e a aprovação das contas, e estes dois momentos são fulcrais para se verificar da justeza e da veracidade do que se está a aprovar.
Como é possível aprovar contas quando os documentos que normalmente são colocados à disposição dos eleitos são meros memorandos de movimentos de um ano, cujos valores não se sabe de onde provêm?
Por acaso não foi o ex-tesoureiro da UF de Santa Clara e Castelo Viegas que perdeu o mandato por alegadamente ter recebido o que não devia?
Sobre a parte restante da resposta do Sr. presidente da Junta da União de Freguesias de Santa Clara e Castelo Viegas, nem sequer vou comentar, porque espero ver resolvido o assunto em sede própria.