Coimbra  18 de Março de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Victor Costa

A inauguração do monumento aos Gaiteiros de Almalaguês

26 de Janeiro 2018
16 - Opinião Gaiteiros Almalaguês

O artista Jorge Simões é o autor do monumento

 

O lugar de Almalaguês, a freguesia e o município, são hoje mais ricos culturalmente, porque ao património existente se acrescentou mais-valia artística e cultural.

A localização escolhida para o monumento é ideal, a recuperação urbana do espaço foi uma excelente iniciativa da autarquia, com qualidade e sobriedade que conferem ao monumento a implantação de máxima dignidade.

O dia escolhido para a inauguração foi adequado, integrado no programa do V Encontro de Gaiteiros de Almalaguês, em que uma centena e meia de gaiteiros se associaram de forma emotiva à homenagem aos Gaiteiros de Almalaguês.

O povo saiu à rua, num abraço reconhecido.

O monumento aos Gaiteiros de Almalaguês, obra ímpar do artista Jorge Simões, foi inaugurada no passado sábado pelos autarcas locais, com a presença da senhora vereadora da Câmara Municipal de Coimbra Dr.ª Carina Gomes e presidente da Junta de Freguesia Sr. António Coelho.

Na base da obra foi descerrada uma placa comemorativa do acto que apenas refere: “Monumento aos Gaiteiros de Almalaguês, sendo Exmo. Presidente da C.M.C Dr. Manuel Machado e Presidente da Junta Exmo. Sr. António Coelho. Almalaguês, 20 janeiro de 2018”, ignorando a autoria do monumento aos Gaiteiros, o artista Jorge Simões e destacando os autarcas.

Nada me move contra a iniciativa dos autarcas que promovem a cultura, nem contra os autarcas. Chocou-me apenas e só, que a autoria do Monumento não fosse plasmada na placa!

Expliquem-me, em consciência, se não era mais justo e leal colocar a placa desta forma: “Monumento aos Gaiteiros de Almalaguês, da autoria do artista Jorge Simões, sendo o Exmo. Presidente da C.M.C Dr. Manuel Machado e Presidente da Junta Exmo. Sr. António Coelho. Almalaguês, 20 janeiro 2018”?

É difícil compreender isto?

Eu sei, todos sabemos que o monumento está assinado pelo artista, obviamente.

Provavelmente, indignei-me só eu! Talvez, porque não me vou habituando, como artista e como homem, a ser maltratado por quem usa e abusa dos artistas e dos homens e não reconhece nunca em vida a sua obra.

Quando o artista morre, multiplicam-se as homenagens oficiais… e comparecem todos aos funerais.

(*) Artista plástico