Coimbra  26 de Setembro de 2018 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Região de Coimbra: Vias, ambiente e cultura são prioridades

14 de Setembro 2018

A construção e requalificação de vias rodoviárias estruturantes, a requalificação de equipamentos culturais, ou a utilização da energia solar para autoconsumo são algumas das prioridades da Região de Coimbra para o Plano Nacional de Investimentos (PNI) 2030.

A Comunidade Intermunicipal (CIM), que reúne as 17 câmaras do distrito de Coimbra e duas de Aveiro e Viseu, aprovou, hoje, por unanimidade, um documento que “elenca os investimentos considerados relevantes para integrar o PNI 2030, alinhados com os objectivos do Portugal 2030”.

Assim, no capítulo da mobilidade e transportes, a CIM Região de Coimbra defende, sem as nomear, a importância da construção e requalificação das vias rodoviárias estruturantes para o seu território e a modernização das ligações ferroviárias.

A Comunidade Intermunicipal quer, ainda, investimentos na mobilidade urbana e logística, “sem esquecer mecanismos para apoio às vias municipais, agrícolas e florestais”.

Já na modernização de infraestruturas existentes, aquela que é a maior comunidade intermunicipal do país preconiza “a melhoria do sistema portuário, ampliação das vias cicláveis e a requalificação de equipamentos culturais”.

Nos sectores da energia e ambiente a Região de Coimbra pretende a implementação de medidas “que promovam a utilização da energia solar para autoconsumo, reforço da aposta nas centrais de biomassa para a produção de energia, prevenção da erosão costeira, melhoria da eficácia no tratamento dos resíduos, valorização dos recursos hídricos e aquisição de veículos eléctricos pelos serviços municipais”.

O Conselho Intermunicipal propõe, ainda, a concretização de um programa operacional para os chamados territórios de baixa densidade, bem como o financiamento das políticas de ordenamento do território florestal e o reforço e valorização do apoio às escolas profissionais, medidas que considera “essenciais” para combater a desertificação, “sendo necessária também a melhoria das infraestruturas de apoio à saúde e o apoio ao envelhecimento activo e saudável da população”.

As propostas da CIM da Região de Coimbra serão submetidas ao Plano Nacional de Investimentos 2030, no período de auscultação pública, à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) e ao ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, a quem a Comunidade Intermunicipal irá solicitar uma reunião.