Coimbra  20 de Junho de 2018 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Ramos Catarino continua na família depois da recompra do capital social

7 de Março 2018

O Grupo Ramos Catarino voltou à família fundadora, que agora detém a totalidade do capital social da empresa, depois de ter readquirido à Vallis Construction Sector Consolidation Fund os 75 por cento que detinha.

O acordo foi estabelecido na terça-feira (06) e anunciado pelo fundo Vallis, constituído para a recuperação de empresas do sector da construção, que desta forma termina “um ciclo de intervenção na reestruturação de construtoras em graves dificuldades financeiras e operacionais” a que se propôs em 2012, “e no qual deu o seu contributo ao nível da gestão na execução de processos de consolidação empresarial, adaptação estratégica e eficiência operacional”.

O fundo chegou a agregar diversas empresas do sector da construção, como a Edifer, MonteAdriano, Hagen ou Eusébios – entretanto fundidas no grupo Elevo, vendido à Nacala Holdings por 90 milhões de euros – e, desde 2016, que detinham, também, parte do Grupo Ramos Catarino.

Para a empresa de Febres (Cantanhede), fundada pelos irmãos Vítor e Jorge Catarino, esta é a oportunidade de “continuar o ciclo de crescimento de volume de negócios e de carteira de obras iniciado em 2017, onde foi possível estabilizar as operações após a aprovação do PER em 2016, bem como retomar a confiança dos clientes e parceiros do Grupo Ramos Catarino”.