Coimbra  22 de Setembro de 2018 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

PSD: Barbosa de Melo no “governo-sombra” de Rui Rio

12 de Abril 2018

João Barbosa de Melo, ex-presidente da Câmara de Coimbra, vai ter assento no “governo-sombra” de Rui Rio (PSD) como porta-voz para a Reforma do Estado e Descentralização, soube o “Campeão”.

A referida área terá como coordenador Álvaro Amaro, líder do Município da Guarda, ex-presidente da Mesa da Assembleia Geral da Académica/OAF e antigo secretário de Estado da Agricultura.

Economista, João Barbosa de Melo é membro do Conselho Nacional do Partido Social-Democrata (órgão máximo entre congressos).

Os pelouros emanam do Conselho Estratégico Nacional (CEN) do PSD, cuja primeira reunião irá realizar-se em Coimbra a 21 de Abril.

Justiça, Cidadania e Igualdade, tendo como porta-voz a advogada Mónica Quintela, é um domínio a cargo de Licínio Lopes (professor de Direito Público na Universidade de Coimbra). Os dois juristas são independentes.

Arlindo Cunha, oriundo de Tábua, coordena a área de Agricultura, Alimentação e Florestas.

O CEN é dirigido por um vice-presidente do partido, David Justino, e reúne os coordenadores e porta-vozes atinentes a 16 áreas temáticas, cabendo-lhes ajudar a elaborar o programa eleitoral social-democrata para 2019.

Segundo Rui Rio, a grande novidade consiste no futuro desdobramento regional das 16 secções temáticas, integrando “centenas de pessoas” por todo o país. “Isto só funcionará de acordo com a dinâmica de cada uma das comissões políticas distritais” do PSD, adverte.

Questionado se sentiu dificuldades em reunir os nomes para este órgão – 16 porta-vozes e 16 coordenadores –  por ele anunciado há mais de um mês, o presidente do PSD admitiu que, “hoje em dia, não é fácil” conseguir encontrar personalidades, distribuídas pelo país, capazes de conjugar “experiência com juventude e disponíveis para dar a cara pela vida pública”.

A missão deste órgão será tanto de acompanhar a actualidade como produzir reflexão do ponto de vista estrutural ou participar, em nome do partido, em conferências ou debates.