Coimbra  18 de Agosto de 2017 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

PS aniversariante: Costa orgulha-se de enterrar “muro de Berlim”

19 de Abril 2017

António Costa disse, hoje, em Coimbra, que o figurino do XXI Executivo, além de ter acabado com o antigo “arco da governação”, conseguiu “derrubar o último resquício do muro de Berlim”.

Partidos “do arco” é a expressão usada para aludir ao PS, ao PSD e ao CDS/PP, nos quais assentaram todas as fórmulas governativas entre 1980 e 2015.

Para o secretário-geral do PS, a actual experiência governativa demonstra ser “possível trabalhar com outros partidos num quadro de Esquerda plural”.

António Costa usava da palavra, em Coimbra, durante um almoço comemorativo do 44º. aniversário da fundação do Partido Socialista.

“Podemos manter a identidade que, muito claramente, afirmaram quando fundaram o PS como o partido da liberdade e que defende a integração europeia”, opinou o líder socialista, citado pela Agência Lusa, ao dirigir-se a 19 camaradas co-fundadores daquela associação cívica.

No almoço participaram 19 co-fundadores do Partido Socialista (António Arnaut, António Campos, Desidério Lucas do Ó, Augusto Roseira, Rodolfo Crespo, Manuel Pedroso Marques, Carolina Tito de Morais, Roque Lino, João Lina, Liberto Cruz, Maria do Carmo da Costa, Fernando Loureiro, José Leitão, António Reis, José Neves, Dieter Dellinger, João Gomes, Gomes Pereira e Joaquim Silveira), a par do líder distrital do PS/Coimbra, Pedro Coimbra, e de Manuel Machado.

A escolha do Hotel Astória para realização do almoço deve-se à circunstância de Humberto Delgado dali se ter dirigido aos portugueses quando, em 1958, se candidatou à Chefia do Estado. Acresce que Mário Soares fez do Astória o quartel-general da sua “Presidência Aberta” em Coimbra.