Coimbra  25 de Junho de 2018 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Pornografia de menores: Arguido obrigado a arredar-se das redes sociais

8 de Junho 2018

Um arguido está proibido de frequentar as redes sociais, a título de medida de coacção, por ser suspeito de prática de pornografia de menores, revelou, hoje, a Polícia Judiciária de Aveiro.

Trata-se de um indivíduo, 26 anos de idade, operário fabril, que foi interceptado pela PJ devido a indícios de autoria de crime agravado.

Submetido a interrogatório judicial de arguido detido, o jovem está sujeito, ainda, a apresentações diárias a um órgão de polícia criminal, proibido de contactar as vítimas e de se aproximar de estabelecimentos de ensino.

Recorrendo ao uso de perfis fictícios correspondentes ao género feminino, criados na rede social Facebook, o suspeito aliciava jovens rapazes a fotografarem-se em actos sexuais explícitos e a enviarem-lhe esses ficheiros multimédia através de plataformas de comunicação na Internet.

A investigação surgiu na sequência de queixa acerca de aliciamento de um menor através daquele «modus operandi», sendo que, na sequência de busca domiciliária, foram apreendidos o equipamento usado na actividade delituosa e dezenas de ficheiros referentes a vítimas.