Coimbra  24 de Março de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Politécnico de Coimbra e Hospital da Luz celebram protocolo

21 de Fevereiro 2019

O protocolo foi assinado por Jorge Conde, presidente do Politécnico de Coimbra e por Pedro Beja Afonso, administrador do Hospital da Luz; na foto com Ana Ferreira, pró-presidente do IPC

 

Fortalecer as relações institucionais e favorecer a colaboração entre as duas organizações é o principal objectivo do acordo, assinado na terça-feira (19), pelo Instituto Politécnico de Coimbra (IPC) e o Hospital da Luz.

Além disso, a cooperação entre os dois outorgantes tem em vista “o melhor aproveitamento das potencialidades humanas e logísticas, implementar acções destinadas à melhor convergência entre o ensino e as necessidades de desenvolvimento de sectores e/ou à preparação de quadros e ainda promover a formação profissional e pedagógica, de cada uma das partes”, revela o IPC.

Ambas pretendem “promover uma formação de elevada qualidade científica e técnica” e, por isso, este protocolo “abrange acções dos domínios do ensino, da investigação e da prestação de serviços que potenciam sinergias e parcerias em projectos entre docentes e investigadores do IPC e do Hospital da Luz, bem como no ensino de disciplinas curriculares, aulas práticas entre outras acções de formação”, adianta.

O acordo prevê, ainda, a possibilidade dos alunos alunos do IPC realizarem estágios curriculares e/ ou colaborar na orientação de estudos ou trabalhos académicas, bem como a realização conjunta de cursos, seminários ou conferências.

IPC organiza uma mostra de projectos inovadores

No próximo dia 11 de Abril, no Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra (ISCAC), o IPC irá realizar o “IPC2SOCIETY”, um evento que pretende “dar a conhecer 50 dos mais inovadores projectos de investigação desenvolvidos no Instituto de Investigação Aplicada do Politécnico de Coimbra (i2a – IPC)”.

A mostra procura, também, “promover a transferência de conhecimento e tecnologia para as indústrias e comunidade, para melhor desenvolver produtos, processos e serviços.

Seja “um equipamento biomecânico para apoio à reabilitação, um novo tipo de betão estrutural, um sistema de prevenção de quedas para idosos, um programa de tratamento de lesões da cartilagem, uma solução para valorização de compostos bioactivos ou até a criação de novos produtos alimentares”, tudo isto e muito mais será apresentado na primeira edição deste evento.

O encontro é dirigido a todos os sectores da economia, uma vez que reúne projectos desenvolvidos nas mais variadas áreas do conhecimento que vão desde as Ciências Agrárias, o Ambiente, as Ciências da Educação, Artes e Design, a Informática, Tecnologias e Engenharias e a Saúde, entre outras.

O “IPC2SOCIETY” ocorre no âmbito de dois projectos em curso no IPC: o “Lab2Factory” e o “INOVC”, ambos financiados pelo FEDER, através do Programa Operacional CENTRO 2020.

“A ideia do ‘IPC2SOCIETY’ é contribuir para uma maior visibilidade dos projectos dos nossos investigadores, e fomentar a criação de parcerias sólidas com os diferentes agentes regionais, nomeadamente PME, tendo em vista a obtenção de soluções inovadoras e o desenvolvimento sustentável”, explicou Carlos Dias Pereira, director do i2a, acrescentando que esta é, também, “uma clara aposta na prestação de serviços à comunidade e no desenvolvimento de projectos em co-promoção empresarial entre o IPC, através do i2a, dos diversos laboratórios associados e do Centro de Estudos de Recursos Naturais, Ambiente e Sociedade (CERNAS)”. Parcerias que se tem procurado “promover, estimular e apoiar”, ao mesmo tempo que “incentiva a transferência de conhecimento e tecnologia para o tecido empresarial e comunidade”, sublinhou o responsável.

Cândida Malça, vice-presidente do IPC, adiantou que “sendo uma estrutura transversal a todo o IPC, o i2a assegura o enquadramento institucional às actividades de IDT&I de cerca de 620 investigadores, 250 dos quais doutorados, que desenvolvem trabalho nas mais variadas áreas do saber técnico-científico nas diferentes unidades orgânicas de ensino que integram o IPC”.