Coimbra  24 de Março de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Plano de Alojamento Estudantil sofre baixa em Coimbra

11 de Março 2019

O vereador independente da Câmara de Coimbra advertiu, hoje, que um dos três edifícios da cidade anunciados para residências estudantis já não é propriedade do Estado, tendo sido vendido em 2009.

Trata-se de um imóvel sito na avenida de Sá da Bandeira, conhecido como antigo edifício dos Serviços Médico-Sociais (“caixas”), restando alocados ao Plano Nacional de Alojamento Estudantil dois prédios sitos na rua de Antero de Quental.

“O dr. Manuel Machado já informou o Governo do seu partido deste indesculpável erro”?, perguntou o vereador José Manuel Silva ao presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), questionando ainda o prefeito se o imóvel irá ser substituído por outro.

Ao aludir ao alcance do Decreto-lei nº. 30/2019, o autarca e líder do movimento “Somos Coimbra” também questionou se a CMC já integrou algum imóvel no Fundo Nacional de Reabilitação do Edificado (FNRE), constituído mediante resolução do Conselho de Ministros com vista à concretização de projectos de reabilitação de imóveis para repovoamento dos centros urbanos.

“Para Coimbra, a reabilitação urbana é extremamente importante e deve ser uma prioridade”, alegou José Manuel Silva ao usar da palavra em reunião da principal autarquia conimbricense.

Trata-se de “uma oportunidade que não pode ser desperdiçada pela Câmara para participar no aumento das residências de carácter social para estudantes, tão necessárias em Coimbra, e para a competitividade da cidade na atracção de estudantes universitários”, insistiu o vereador independente.