Coimbra  18 de Outubro de 2018 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

PJ/Coimbra duplica efectivo de coordenadores

11 de Outubro 2018

De três coordenadores de investigação criminal, no passado recente, a PJ/Coimbra acaba de passar a sete, apurou o “Campeão”.

Na sequência da morte de Bernardo Cotrim, anterior «número dois» da Directoria do Centro da Polícia Judiciária, a PJ/Coimbra ficou dotada de três coordenadores, Carlos Dias (actual subdirector), Valter Constantino e Adriano Gomes (recentemente falecido, investido na função sendo inspector-chefe).

Com a investidura de António José Gonçalves (inspector-chefe) para timoneiro da investigação à criminalidade de índole económica e financeira, o naipe de coordenadores é constituído, além de Carlos Dias e Valter Constantino (a título de mérito), por Carlos Chambel, Fernando Ramos, Camilo Oliveira e Augusto Jorge Silva.

Carlos Dias, que acumula a tutela da perícia financeira com o cargo de subdirector, era o coordenador para a área económica e financeira.

Valter Constantino coordena o combate ao banditismo (coadjuvado por Manuel Mota), Fernando Ramos à criminalidade informática e incêndios (coadjuvado, respectivamente, por Celestino Pais e João Paulo Almeida) e Carlos Chambel ao tráfico de droga (coadjuvado por Sérgio Ribeiro e Jorge Cordeiro), cabendo a Camilo Oliveira dirigir a investigação sobre homicídios e crimes sexuais (coadjuvado, respectivamente, por Alcides Rainho e Verónica Rodrigues). Augusto Silva tutela, por exemplo, o Núcleo de Polícia Científica.

Verónica Rodrigues, que passou pela investigação a homicídios e aos ilícitos de índole económica e financeira, entrou em conflito com a inspectora Anabela Temido a propósito de um caso de abuso sexual, motivo por que a ex-subordinada da inspectora-chefe transitou para o combate à criminalidade informática.

Anabela Temido, que se dedicou, durante vários anos, a deslindar crimes sexuais, figura entre os inspectores com melhor desempenho.

Recentes mexidas no seio da Polícia Judiciária de Coimbra precederam a provável iminente nomeação do procurador Jorge Leitão para titular da Directoria do Centro da PJ, devendo suceder a Rui Almeida (outro magistrado do Ministério Público), que acaba de regressar ao DIAP conimbricense.