Coimbra  20 de Agosto de 2017 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Pedrógão Grande: Sessenta e um mortos devido a incêndio

18 de Junho 2017

Sessenta e uma pessoas morreram, sábado e domingo, devido a um incêndio, perto de Pedrógão Grande (Leiria).

Uma pessoa tinha sido tida duplamente como vítima mortal, razão por que o número de cidadãos falecidos foi rectificado para 61.

Cerca de metade morreram quando viajavam, de automóvel, e 11 em meios rurais, tendo sido encontrados 17 cadáveres junto a viaturas.

Trata-se de um dos incêndios florestais mais trágicos em Portugal. Há 31 anos (a 14 de Junho de 1986), morreram, em Águeda, 16 pessoas (13 delas bombeiros).

Segundo o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, 59 pessoas sofreram ferimentos, sendo que 18 foram para hospitais de Lisboa (Santa Maria), Coimbra (CHUC) e Porto (Prelada).

O governante indicou que as operações de combate ao sinistro mobilizam, desde o começo da manhã de hoje, 687 operacionais e 224 viaturas.

O director nacional da Polícia Judiciária, José Almeida Rodrigues, atribuiu, entretanto, a uma “trovoada seca” a origem do fogo mortífero, cujas labaredas já atingiram território dos concelhos de Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos.

Milhares de pessoas, residentes naqueles três municípios e nos concelhos de Penela e Ansião, passaram a noite “sem pôr olho” devido à progressão das chamas.