Coimbra  21 de Julho de 2018 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Parceria entre iTGROW e ISEC lança novo programa para desempregados

6 de Janeiro 2018

“Apostar em TI” é o novo programa de reconversão profissional, lançado em Dezembro, no âmbito de uma parceria entre a iTGROW, empresa participada equitativamente pelo Banco BPI e pela CRITICAL Software, e o ISEC (Instituto Superior de Engenharia de Coimbra).

Este novo programa pretende “canalizar indivíduos desempregados para um segmento de mercado com elevados níveis de empregabilidade à escala global e que se irão prolongar no tempo”, revela o ISEC.

Numa primeira fase, que decorre até 15 de Fevereiro, estão abertas as candidaturas para os interessados em integrar o programa, bem como a sua selecção, que inclui provas individuais, em grupo e entrevista, e de onde sairão 20 a 24 formandos.

A segunda fase, entre Fevereiro e Julho, é constituída pela vertente lectiva do programa, com a duração de 20 semanas e 200 horas de aulas teórico-práticas, asseguradas por docentes do ISEC e com acompanhamento tutorial de 300 horas por docentes e monitores. Esta fase inclui, igualmente, a realização de um projecto final com a duração de três semanas, bem como a apresentação de ‘workshops’ de aproximação à realidade empresarial por parte das empresas parceiras e de outros convidados.

Finalmente, a terceira fase, que irá decorrer de Setembro deste ano a Maio de 2019, será o estágio profissional remunerado e a realizar nas empresas parceiras do projecto, como a Critical Software, que já assegurou que irá receber 50 por cento dos formandos. Este período será, ainda, acompanhado pelos docentes do programa.

O objectivo desta parceria e, em particular, deste programa é “canalizar indivíduos desempregados para um segmento de mercado com elevados níveis de empregabilidade à escala global e que se irão prolongar no tempo”, explicam os promotores. O “Apostar em TI” destina-se, por isso, a desempregados que tenham frequentado um curso superior, que possuam apetências para as áreas da Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática (CTEM) e que estejam motivados para a reconversão das suas competências para o segmento da programação de sistemas embebidos, uma

área com elevados índices de empregabilidade a nível mundial.