Coimbra  21 de Novembro de 2018 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Pampilhosa da Serra: Orçamento com menos 5,2 milhões de euros

8 de Novembro 2018

O montante do orçamento do Município da Pampilhosa da Serra em 2019 ronda os 14,4 milhões de euros, menos cerca de 5,2 milhões de euros do que em 2018.

O orçamento do próximo ano é de 14 364 283 euros, decrescendo relativamente a 2018 “pelo facto de algumas obras se encontrarem em fase final de execução”, justificou a autarquia presidida por José Brito, do PSD.

O orçamento deste ano ronda os 18 milhões de euros, incluindo diversos investimentos para colmatar danos causados pelos incêndios de 2017 neste concelho do interior do distrito de Coimbra.

Em fase de conclusão, estão obras como a requalificação da Escola EB1 da Pampilhosa da Serra, a construção do Mercado Municipal e a construção do Parque de Caravanas.

O executivo de José Brito explica que o montante do orçamento do próximo ano “está ainda fortemente relacionado com a construção dos equipamentos e infraestruturas municipais danificados pelos incêndios”, em Junho e Outubro de 2017.

“Estas catástrofes forçaram a reorientação dos planos de investimento, no sentido de dar uma resposta eficaz às ocorrências registadas”, segundo a Câmara.

Por outro lado, “parte deste valor será destinado ao Programa Estratégico de Reabilitação Urbana de Pampilhosa da Serra (PERU), que prevê a reabilitação de edifícios e bens” do domínio público.

“O controlo da dívida global, bem como a selectividade da despesa municipal, continuam a ser vectores centrais deste orçamento municipal”, adianta.

As medidas, meios e métodos “para que a vida dos pampilhosenses seja melhorada estão enunciados, sobretudo nos seguintes eixos estratégicos: coesão social, economia, emprego, cultura, educação, turismo e desenvolvimento”.

A Câmara da Pampilhosa da Serra sublinha que, “para que haja uma harmonização do plano estratégico, estas áreas de intervenção não foram descuradas, uma vez que são consideradas basilares para o crescimento e desenvolvimento” do concelho.

O orçamento e as grandes opções do plano para 2019 “traduzem as linhas fundamentais de desenvolvimento sustentável que a autarquia pretende continuar a implementar, suportado por uma gestão rigorosa da despesa pública”, a fim de melhor a qualidade de vida dos cidadãos.

Os documentos carecem agora de discussão e votação em reunião da Assembleia Municipal, cuja data não está ainda marcada.

O PSD é a força política maioritária neste órgão autárquico e detém a totalidade dos cinco mandatos no executivo.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com