Coimbra  22 de Março de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Mondego: Arranjo da margem direita viabilizado judicialmente

25 de Maio 2018

A margem direita do rio Mondego, cujo arranjo a jusante da ponte de Santa Clara se encontrava à mercê de uma providência cautelar, vai poder ser recuperada ao abrigo de uma decisão judicial.
O alcance da decisão de última instância foi revelado, ontem (24), pelo vice-presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Carlos Cidade, em resposta a um pedido de esclarecimento do vereador Paulo Leitão (PSD).
Há meses que a obra aguardava oportunidade para poder avançar devido a entrega em Tribunal de um pedido de providência cautelar, porquanto uma das empresas opositoras ao concurso contestou a primeira classificada alegando que ela não possuía alvará para derrube de árvores.
A empreitada, estimada em oito milhões de euros, prevê a remodelação da relação da cidade com o rio a montante do açude-ponte.
O concurso público internacional para as obras de estabilização da margem direita do Mondego arrancou a 15 de Dezembro de 2016, com preço base de 7,80 milhões de euros, estando previsto um um prazo de execução de 540 dias.