Coimbra  24 de Março de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Miranda do Corvo: Parque Biológico ganha novos “residentes”

26 de Janeiro 2018
Coruja do mato

Coruja do mato

 

O ano de 2018 começou com uma “chuva” de nascimentos no Parque Biológico da Serra da Lousã, em Miranda do Corvo, assim como com a recepção a aves irrecuperáveis, segundo anunciou, hoje a Fundação ADFP.

Os visitantes têm uma oportunidade única de ver de perto os novos oito cabritos de raça Anã no seu habitat e os comportamentos maternais naturais, neste Parque Biológico que tem ainda cabras de raça Bravia e Serrana”, refere a instituição que é presidida pelo médico Jaime Ramos.

De acordo com a Fundação ADFP, o novo ano trouxe, também, ao Parque Biológico, novas águias de asa redonda, corujas do mato, uma águia calçada e uma gralha, vindas do Centro de Ecologia, Recuperação e Vigilância de Animais Selvagens de Gouveia, as quais foram consideradas irrecuperáveis para viver na natureza.

Esta denominação é dada quando uma espécie selvagem sofre danos (atropelamento, caça, cativeiro, entre outros) e não pode ser novamente solta na natureza, com o Parque Biológico apenas a albergar espécies da avifauna com estas condições, servindo, assim, como ponto de educação ambiental para estas espécies”, explica a ADFP.

No Parque Biológico pode-se também conhecer a fauna selvagem que habita, ou habitou, o território português como os linces, lobos, ursos, veados, raposas, entre outras espécies.

Aguia

Águia calçada