Coimbra  11 de Dezembro de 2018 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Medicina: Ordem alerta para “burocracia informática”

8 de Outubro 2018

A Ordem dos Médicos (OM) adverte estar a agravar-se a “burocracia informática” que envolve a emissão de receituário sem papel, com repercussão no tempo de consulta proporcionado ao doente.

Segundo o bastonário Miguel Guimarães, os serviços do Ministério da Saúde responsáveis pela gestão dos sistemas informáticos emitiram uma circular na qual é solicitado aos médicos mais um procedimento a executar na emissão de receituário.

É pedido aos médicos um “procedimento informático extra”, consistindo em informar um ‘helpdesk’ sobre a falência do sistema informático para ser gerado um número de código que eles devem incluir na receita manual quando não é possível passar uma receita electrónica, noticiou a Agência Lusa citando a OM.

Segundo a Ordem, quando ocorre um problema informático que impossibilita a emissão de receita electrónica, os médicos estão a ser obrigados a pôr na receita manual um código numérico (indicador da falha informática).

Miguel Guimarães explica que esse código nem sempre é fácil de encontrar, levando a que os médicos “percam muito tempo” a ligar para um ‘helpdesk’.

“Faz perder muito tempo; por vezes, pode exigir uma, duas ou três horas; isto é trabalho burocrático, não é trabalho médico”, sublinha o bastonário.

Guimarães não tem dúvidas de que “isto está a ter repercussões negativas na actividade médica”, apontando para uma excessiva burocratização informática que “prejudica o trabalho dos clínicos e a relação médico/doente”.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com