Coimbra  17 de Dezembro de 2017 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Investigador do CES distinguido com o Prémio Maria Cândida da Cunha

7 de Dezembro 2017

Daniel Neves da Costa, investigador júnior do Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra, acaba de ser distinguido com o Prémio Maria Cândida da Cunha, do Instituto Nacional para a Reabilitação.

O Prémio foi-lhe atribuído pela sua tese de doutoramento “O Touro que nos Puseram na Arena. Ou: O Desdobrar das Fronteiras nos Interstícios da Palavra – Gaguez, Ciência e Comunidades de Responsabilidades”.

Este estudo visa “reflectir sobre o papel da ciência e seus conhecimentos não apenas na relação com as instituições políticas de tomada de decisão, mas na composição do mundo comum, da sociedade e suas instituições, no quotidiano dos cidadãos, na construção identitária de indivíduos e colectivos sociais ou na construção de narrativas políticas de interpelação social, seja no combate das desigualdades, na desconstrução de estigmas sociais ou na definição de activismos terapêuticos associados a condições de saúde”, revela, em comunicado, o CES.

A investigação foi realizada em parceria com a Associação Portuguesa de Gagos e faz uma “problematização das condições que permitam desenvolver colaborações entre cidadãos, comunidades e organizações da sociedade civil e cientistas, centros de investigação e universidades, numa lógica democrática de coprodução de conhecimento que fomente o empoderamento de indivíduos, comunidades e organizações da sociedade civil através de um envolvimento participado com a tecnociência e inspirado no conceito de ‘Investigação e Inovação Responsáveis’”.

Daniel Neves da Costa, licenciado e mestre em Sociologia e doutorando em “Governação, Conhecimento e Inovação”, é investigador do CES no Núcleo de Estudos sobre Economia, Ciência e Sociedade (NECES).

Os seus interesses de investigação articulam os estudos sociais de ciência e tecnologia, a sociologia e filosofia política com os estudos sobre a deficiência.

O seu trabalho visa analisar as relações ciência e sociedade nas dinâmicas de interacção entre conhecimentos científicos e leigos e o seu potencial para promover a capacitação de indivíduos, grupos e organizações da sociedade civil.
O Prémio Maria Cândida da Cunha é atribuído anualmente e visa distinguir projectos científicos de excelência das ciências sociais e humanas nas áreas da incapacidade, deficiência e reabilitação.