Coimbra  21 de Abril de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Inclusão social: Infantário do Ingote visitado por deputados

15 de Abril 2019

Os vereadores Francisco Queirós e Jorge Alves e a deputada Elza Pais

 

A desejável integração social das pessoas de etnia cigana levou, hoje, a um jardim-de-infância da rede pública existente no bairro do Ingote (Coimbra) quatro deputados à Assembleia da República.

Ao lado do infantário funciona uma escola do primeiro ciclo do ensino básico, mas ela encontra-se, esta semana, sem alunos, devido à interrupção lectiva correspondente a férias da Páscoa, enquanto as crianças do jardim-de-infância continuam a frequentá-lo ao abrigo da componente de apoio à família accionada pela Câmara Municipal de Coimbra.

Os deputados Catarina Marcelino, Elza Pais (ambas do PS), Ana Oliveira (PSD) e José Manuel Pureza (Bloco de Esquerda) foram acompanhados pelos autarcas Carlos Cidade, Jorge Alves, Francisco Queirós e Fernando Abel e, ainda, por Paulo Bernardo e Alcino Silva, respectivamente, chefe de divisão camarária e adjunto do vereador com o pelouro da Educação.

O acesso ao emprego é um dos obstáculos à integração social da comunidade cigana, advertiram membros da Subcomissão Parlamentar para a Igualdade e não Discriminação.

O emprego dos cidadãos de etnia cigana é “uma questão complicada”, disse aos jornalistas a deputada Catarina Marcelino, ex-secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, na qualidade de relatora de um levantamento sobre o racismo em Portugal, documento que deverá ser entregue no Parlamento até Julho.

Para Catarina Marcelino, citada pela Agência Lusa, é preciso investir numa estratégia com o tecido empresarial para vencer os actuais constrangimentos no acesso dos cidadãos ciganos ao mundo do trabalho.

Importa “encontrar caminhos específicos para esta comunidade” no domínio do emprego em Portugal, defendeu a ex-governante.

Na sequência de uma proposta do PS, aprovada pelo Parlamento, por unanimidade, tendo em vista a redacção de um relatório sobre racismo, xenofobia e discriminação, os membros da Subcomissão para a Igualdade e não Discriminação visitaram o Centro de Estágio Habitacional de Coimbra (parque de nómadas, sito no Bolão).

“O grande objectivo do relatório consiste em apontar caminhos”, declarou Catarina Marcelino.

Segundo a deputada, os resultados do levantamento que está a ser efectuado pela Assembleia da República nesta área, com diversas visitas e audições, pode, depois, ter repercussão nos programas eleitorais dos diferentes partidos.