Coimbra  20 de Outubro de 2017 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Incêndios: O raio do raio causou fogo em Góis

12 de Outubro 2017

Os incêndios que deflagraram em Pedrógão Grande e em Góis, a 17 de Junho, foram causados, respectivamente, por descargas eléctricas mediadas pela rede de distribuição de energia e por um raio.

Segundo uma Comissão Técnica Independente (CTI), de um dos locais de ignição no primeiro dos dois concelhos não tinha sido retirado o material combustível sob uma linha eléctrica de média tensão.

Volvido um dia sobre o começo do fogo de Pedrógão, o director nacional da Polícia Judiciária, José Maria Almeida Rodrigues, disse que ele teve origem numa “trovoada seca”.

“O incêndio de Pedrógão Grande (…) é, muito provavelmente, aquele que, em Portugal, libertou mais energia e o fez mais rapidamente (com um máximo de 4 459 hectares fustigados numa hora), exibindo fenómenos extremos de vorticidade e de projecção de material incandescente a curta e a longa distância”, resume o relatório da CTI.