Coimbra  24 de Março de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Ex-vereador estranha que silo-auto do CHUC só chegue com o Metro

28 de Fevereiro 2019

Um ex-vereador da Câmara de Coimbra estranhou, ontem, que o silo-auto apontado ao principal polígono do CHUC só avance quando se anuncia para 2022 a Linha do Hospital do Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM).

 Os antigos Hospitais da Universidade de Coimbra foram transferidos há mais de 30 anos para Celas e fala-se, pelos menos desde 2011, de ali implantar uma infra-estrutura de estacionamento com capacidade para 1 200 lugares.

Trata-se de uma “cidade [virada] do avesso, sem planeamento nem estratégia”, disse o ex-autarca José Augusto Ferreira da Silva (que foi vereador eleito pelo movimento CpC) ao intervir no lançamento em Coimbra do segundo número da revista Manifesto.

Quanto a alegada inexistência de planeamento e estratégia, há a registar que o líder do Município de Coimbra, Manuel Machado, preconiza S. Martinho do Bispo para acolher a futura maternidade conimbricense e o presidente do Centro Hospitalar e Universitário, Fernando Regateiro, defende que ela seja implantada em Celas (instalações do actual hospital novo e dos antigos HUC).

O projecto da Linha do Hospital do SMM para ligar a «Baixa» de Coimbra a Celas deverá estar concluído em Outubro [de 2019], anunciou, ontem, o presidente da sociedade Infra-estruturas de Portugal (IP).

É aspiração da IP “servir o maior número possível de pessoas” através da Linha do Hospital, disse António Laranjo, que agradeceu os contributos da sociedade MetroMondego e dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC).