Coimbra  21 de Março de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Efeméride: CMC faz evocação do legado de Miguel Torga

15 de Janeiro 2018

A 17 de Janeiro, data do 23º. aniversário da morte de Miguel Torga, a Câmara Municipal de Coimbra vai recordar a memória e promover o legado do escritor.
A programação privilegiará o espaço onde viveu um dos mais influentes poetas portugueses do século XX, a residência de Adolfo Rocha, transformada, em 2007, em Casa-museu de Miguel Torga.
Irá ser permitido o acesso gratuito à Casa-museu, aberta a partir das 14h30 de quarta-feira, núcleo museológico que dá a conhecer a obra literária de Adolfo Rocha e expõe objectos relacionados com a identidade e a personalidade do médico e escritor.
A programação evocativa estende-se pelo período da tarde, com o Roteiro de Miguel Torga, a partir das 14h30. Trata-se de um roteiro feito a caminhar e de autocarro, concebido para percorrer alguns dos locais ligados às vivências do escritor na cidade de Coimbra.
O percurso parte da Ladeira do Seminário (onde se situa a «República» Estrela de Alva, que Adolfo Rocha frequentou enquanto estudante de Medicina na Universidade de Coimbra), seguindo para o antigo Liceu de D. João III e, depois, para o Paço das Escolas. Prossegue em direção ao largo da Portagem, onde será feita referência ao consultório do médico.
A participação no roteiro torguiano requer inscrição prévia na Casa Municipal da Cultura, rua de Pedro Monteiro, ou através do telefone nº. 239 702 630.
A partir das 18h00 de quarta-feira, serão apresentadas as gravuras “Bichos”, editadas pela Câmara Municipal de Coimbra, inseridas num porta-documentos, concebidas a partir das 16 obras pintadas pelo artista plástico ZAUG (José Augusto Coimbra, médico e pintor, residente em Arganil).
As gravuras são uma reprodução dos quadros que integraram a exposição “Nós e os Bichos”, de ZAUG, que esteve patente na Casa-museu, de Abril a Junho de 2016, no âmbito da programação que assinalou 20 anos sobre o falecimento de Miguel Torga.
A colecção, agora editada, retrata a “força incontrolável” que domina as vivências dos bichos, transpondo-a para a essência comportamental dos humanos. Ao criar esta colecção, o artista transportou para a pintura uma nova visão da potencialidade da obra, a par de uma perspectiva actual e interpretativa.
“Corresponde a um impulso de respeito e solidariedade por Miguel Torga, um homem de rigor, claridade e transparência”, refere ZAUG, profundo conhecedor e entusiasta da obra de Torga.
A publicação do inédito conjunto de pinturas contribui para uma maior fruição dos amantes da arte, na dupla perspectiva literária e pictórica. Estará à venda na Casa-museu e em outros locais adstritos à Câmara de Coimbra, nomeadamente, na Biblioteca Municipal e no Posto Municipal de Turismo, pelo montante de cinco euros a unidade (IVA incluído).
À apresentação das gravuras segue-se uma tertúlia, enquadrada na temática “Bichos” (título de um livro de Torga), em que participam admiradores e estudiosos da obra do poeta.
A programação da evocação da efeméride encerra com a inauguração da exposição documental “Torga e os outros: correspondência e autógrafos”, alusiva aos bastidores da relação do escritor com alguns dos seus amigos, por meio de cartas, e aos livros autografados que integram a sua biblioteca pessoal.