Coimbra  14 de Agosto de 2018 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Docentes e estudantes da FMUC levam “Sorrisos de Porta em Porta”

13 de Junho 2018

A ideia é “promover e melhorar a saúde oral dos idosos da região Centro” e, para isso, docentes e estudantes do Mestrado Integrado em Medicina Dentária (MIMD) da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC) vão participar no projecto “Sorrisos de Porta em Porta”.

A iniciativa irá desenrolar-se, designadamente, nos municípios afectados pelos incêndios florestais de 17 de Junho do ano passado (Pampilhosa da Serra; Góis; Castanheira de Pera; Pedrogão Grande; Figueiró dos Vinhos; Sertã e Mação), “locais onde os recursos de prestação de cuidados de Medicina Dentária são escassos”, revela a Universidade de Coimbra (UC).

O projecto tem como destinatários idosos que integrem diferentes respostas sociais, desde lares, centros de dia e serviços de apoio domiciliário, com uma previsão de chegar até 1 500 utentes e respectivos cuidadores (cerca de 400), entre ajudantes de acção direta, enfermeiros e animadores.

“Sorrisos de Porta em Porta” é promovido pela Associação Mundo a Sorrir, em colaboração com a Fundação Calouste Gulbenkian e vai ser apresentado, no próximo sábado (16), pelas 11h45, na aldeia de Figueira, freguesia de Vila Facaia, no concelho de Pedrógão Grande.

O âmbito do projecto consiste em várias visitas a instituições dos sete municípios afectados, dinamizadas por equipas de médicos dentistas, docentes da FMUC e colaboradores da ‘Mundo a Sorrir’, bem como alunos dos últimos anos do Mestrado Integrado em Medicina Dentária, num total de 30 voluntários.

“Em cada visita, os voluntários realizam uma apresentação de promoção de saúde oral e uma acção prática de capacitação na área da higiene oral e prevenção em saúde oral. Em simultâneo são efectuados questionários e rastreios orais aos idosos, por forma a identificar situações de referenciação para tratamento, a realizar numa segunda fase do projecto, a partir de Janeiro 2019”, adianta a Universidade.