Coimbra  17 de Dezembro de 2018 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Descoberto em Tentúgal o mais antigo fóssil de crocodilo

7 de Dezembro 2018

Ocorreu em Tentúgal (Montemor-o-Velho), em 2003, a descoberta de um fóssil, com 95 milhões de anos, da mais antiga espécie de crocodilo, revelaram, ontem (06), investigadores universitários.
“Pensava-se que os verdadeiros crocodilos, fazendo parte de um grupo que se chama ‘Crocodylia’, existiam apenas há 75 milhões de anos; ora, este novo fóssil foi descoberto em rochas com 95 milhões de anos”, declarou à Agência Lusa o paleontólogo Octávio Mateus.
O crânio e a mandíbula de um crocodilo foram encontrados, há 15 anos, pela geóloga Matilde Azenha, tendo sido submetidos a estudos a cargo de três investigadores, Octávio Mateus e Eduardo Puértolas-Pascual, da Universidade Nova de Lisboa, e Pedro Callapez, da Universidade de Coimbra.
Os três paleontólogos confirmaram, agora, a descoberta do fóssil através de um artigo publicado na revista científica “Zoological Journal of the Linnean Society”.
A nova espécie, denominada ‘Portugalosuchus azenhae’ (em homenagem à responsável pelo achado), possui características únicas, distintivas das de todas as outras espécies.
“A mandíbula tem uma abertura que ajuda a definir o que é um verdadeiro crocodilo, em contraste com répteis parecidos, os crocodilomorfos, que ainda não faziam parte do grupo ‘Crocodylia’, e não possuíam essa abertura nos ossos da mandíbula”, explicou Eduardo Puértolas-Pascual.
Os crocodilomorfos existiam desde os primórdios da era dos dinossauros, mas os verdadeiros crocodilos, pertencentes ao grupo ‘Crocodylia’, surgiram apenas no final dessa era, ainda assim, 20 milhões de anos mais cedo do que, até agora, os cientistas pensavam.
O que resta do crocodilo tido como o mais antigo do mundo vai estar, em breve, em exposição no Museu da Lourinhã.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com