Coimbra  21 de Março de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: PSD reclama nova unidade de queimados

31 de Janeiro 2018

O médico Nuno Freitas, dirigente do PSD, reivindicou, hoje, que Coimbra seja dotada de uma nova unidade para pacientes que sofram queimaduras.

Líder concelhio do PSD/Coimbra, o clínico considerou, em conferência de Imprensa, tratar-se de uma indignidade que a construção de uma nova unidade de queimados na cidade haja sido considerada última prioridade por uma comissão técnica criada pelo Governo.

“Nos incêndios de Junho e Outubro [de 2017], o Centro Hospitalar Universitário de Coimbra (CHUC) tratou em condições deficitárias a esmagadora maioria dos pacientes queimados”, alegou o autarca (membro da Assembleia Municipal conimbricense).

“Depois de ter sido feito todo esse esforço, acudindo às populações, é a última das prioridades e vão ser Porto e Lisboa a verem as suas unidades de queimados requalificadas”, declarou o timoneiro da Comissão Concelhia de Coimbra do Partido Social-Democrata.

Segundo o dirigente partidário, “até se fala na possibilidade de Coimbra diminuir o número de camas disponíveis”, através de uma divisão do país, feita a “regra e esquadro a partir dos gabinetes de Lisboa, acentuando a bicefalia”.

“Consideramos profundamente indigno que, depois dos incêndios e numa altura em que a própria população espera uma discriminação positiva do Centro de Portugal, exista o contrário: uma discriminação negativa”, vincou, citado pela Agência Lusa.

O médico não entende que o projecto do CHUC seja “preterido em favor de unidades de Porto e Lisboa, as quais legitimamente devem ter uma resposta, mas isso não pode ser feito à conta de não haver uma nova unidade em Coimbra, cujo serviço funciona num pavilhão com cerca de 50 anos a precisar de uma remodelação, de equipamentos e meios técnicos”.

Segundo o autarca, o CHUC possui um projecto “novo, integrado, sob supervisão da Medicina Intensiva, cumprindo todos os ditames do ponto de vista científico preconizados para estas unidades de queimados”.

O dirigente social-democrata lamentou ainda que a referida comissão técnica não tenha visitado as precárias condições da Unidade de Queimados do CHUC e haja assumido que as decisões tomadas são de natureza política.

“O próprio secretário de Estado [Fernando Araújo], que, por acaso, é natural do Porto, (…), diz, em despacho, que a nova unidade de queimados pediátricos tem de ser naquela cidade”, assinalou Nuno Freitas, concluindo: há em Coimbra um Hospital Pediátrico, construído recentemente, com toda a diferenciação clínica e experiência, e não se percebe esta resposta para o Centro” [de Portugal].