Coimbra  17 de Outubro de 2018 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: Professor sob suspeita de múltiplos abusos sobre meninas

12 de Janeiro 2018

Um professor, 56 anos de idade, de uma escola do primeiro ciclo do ensino básico do concelho de Coimbra terá infligido abuso a várias meninas e encontra-se suspenso.

O abuso infligido a menor de 14 anos é punível, ainda que não haja lugar a cópula, coito oral ou anal, independentemente de eventual consentimento da vítima, por consistir em crime contra a autodeterminação sexual.

O Diário de Coimbra noticiou, hoje, que o docente foi “suspenso por suspeita de abuso de aluna”, acrescentando que ela terá escrito gostar de presentes alegadamente oferecidos, mas não que ele lhe tocasse em partes do corpo.

Fonte conhecedora do assunto disse ao “Campeão” que, no âmbito de uma turma da quarta classe, entre uma dezena de raparigas, várias alunas acabaram por revelar aos pais a presumível existência de abusos.

Excepção feita a duas ou três, todas as miúdas, interpeladas separadamente, partilharam, no essencial, a mesma versão, precisou a fonte.

Sem embargo do compreensível “manto de silêncio” reinante numa localidade do concelho de Coimbra, pais e encarregados de educação de raparigas que já deixaram de frequentar o sobredito estabelecimento de ensino estão a inquiri-las no sentido de apurar se também elas sofreram abusos.

O professor estava naquela escola há anos e nada fazia supor que tivesse tal comportamento.

Espontaneamente, no começo do ano lectivo, as meninas terão passado a escrito “coisas boas e más” do dia-a-dia escolar. Consta que o professor recolheu os escritos e que imperou o silêncio.

A descoberta do presumível caso aconteceu, por ocasião da entrega da avaliação correspondente ao primeiro período do presente ano lectivo, quando uma miúda desabafou com a mãe.

Neste contexto, a encarregada de educação da criança entendeu caber-lhe o dever de alertar outras mães para aquilo que terá ocorrido.