Coimbra  14 de Agosto de 2018 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: Homenagem marca despedida do cirurgião Manuel Antunes

23 de Maio 2018

O director do Centro de Cirurgia Cardiotorácica (CCT) do Centro Hospitalar da Universidade de Coimbra (CHUC), Manuel Antunes, vai ser homenageado a 16 de Junho, num jantar de gala a realizar no Convento de S. Francisco.

Esta iniciativa acontece por ocasião dos 30 anos do CCT e que coincidem com o 70.º aniversário do seu director e com a sua jubilação, após 45 000 cirurgias cardíacas e pulmonares, 358 transplantes cardíacos, e a classificação do CCT como Unidade de Referência, reconhecida nacional e internacionalmente.

Esta é uma iniciativa do Círculo de Amigos do CCT, que pretende distinguir o contributo do homem que lidera a equipa desde o início, tornando-o um centro de referência nacional e internacional nas áreas do transplante cardíaco e da reparação da válvula mitral.

Segundo Frederico Teixeira, presidente do Círculo de Amigos do CCT, “a qualidade e a quantidade da actividade desenvolvida sob a orientação de Manuel Antunes foi o caminho da afirmação, para um novo modelo de trabalho, introduzido numa unidade que se viria a transformar no primeiro Centro de Responsabilidade Integrada do país, num misto de responsabilidade, qualidade, eficiência e humanismo, que a todos tocou”.

“Não poderia o Círculo de Amigos deixar de se juntar em redor do Fundador do CCT, para o homenagear e trazer a esta homenagem altas personalidades, que acompanharam o desenvolvimento e a actividade do CCT (ou até que para tal muito contribuíram) como testemunhas da obra ímpar aqui realizada nos HUC”, explica Frederico Teixeira.

O cirurgião Manuel Antunes chegou a Coimbra para chefiar o Serviço de Cirurgia Cardiotorácica em 21 de Março de 1988. Nestes 30 anos, o serviço afirmou-se sobretudo nas áreas da transplantação cardíaca e da reparação da válvula mitral e foi responsável, desde cedo, pela eliminação da lista de espera para cirurgia cardíaca e torácica existente na zona Centro do país. Uma realidade a que não é alheia o facto de todos os elementos do corpo clínico se encontrarem em regime de dedicação exclusiva e jornada contínua.

A crescente produtividade evidenciada ao longo dos anos, a par da elevada qualidade dos serviços prestados, expressa nas baixas taxas de mortalidade e morbilidade, contribuíram para o prestígio do Serviço, não só a nível nacional como também a nível internacional. Por estes motivos, o Serviço começou a ser procurado por doentes de todo o país, dando assim um importante contributo na diminuição da lista de espera nacional.

Regularmente, o Serviço é também procurado por doentes provenientes do estrangeiro, sendo actualmente o Centro que mais transplantes cardíacos faz ao nível da Península Ibérica. O Serviço tem também sido frequentado por inúmeros cirurgiões provenientes de mais de 20 países, para a realização de estágios com duração de vários dias a mais de um ano, especialmente relacionados com a actividade de reconstrução da válvula mitral, de que o Serviço se tornou referência internacional.

Fruto deste reconhecimento, o professor Manuel Antunes recebeu as mais diversas comendas e distinções nacionais e profissionais e tem realizado cirurgias no mundo inteiro, incluindo no âmbito de missões humanitárias, como por exemplo no Instituto do Coração de Maputo, em Moçambique, e, mais recentemente, em Amã, Jordânia, onde operou 14 crianças refugiadas sírias.

Círculo de Amigos nasceu para “ajudar e formar”

O Círculo de Amigos do Centro de Cirurgia Cardiotorácica dos HUC, responsável pela realização desta homenagem, foi fundado em 24 de Novembro de 1999 com o objectivo de ajudar os doentes operados no CCT e contribuir para a formação dos profissionais do serviço.

Ao longo dos 18 anos de existência, tem apoiado doentes sem condições financeiras, nomeadamente provenientes de Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa, com alojamento, alimentação e transporte. Com esse propósito, dispõe de um centro de alojamento composto por quatro apartamentos para acolher doentes na fase posterior ao transplante, em que a vigilância médica é uma necessidade constante.

A par deste trabalho, todos os anos oferece um equipamento útil ao Serviço, sendo exemplos recentes uma aparelhagem de videotoracoscopia e um ecógrafo. No que diz respeito à formação, financia a participação dos profissionais do serviço em estágios e congressos relevantes na área.

No dia 27 de Maio, o Círculo de Amigos vai realizar o habitual convívio anual em Fátima, que deverá reunir mais de 800 participantes vindos de todo o país. Trata-se de um almoço onde participam antigos doentes que foram operados no serviço, numa confraternização com a equipa de profissionais do Centro, onde se trocam impressões sobre a sua condição clínica e são apresentados os projectos futuros do serviço, fortalecendo laços de amizade entre todos.