Coimbra  17 de Janeiro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: Exposição, poesia e jazz no 1º aniversário do Liquidâmbar

11 de Janeiro 2019

O Liquidâmbar, um espaço de convívio, estudo, intervenção cívica, arte e gastronomia, na praça da República, em Coimbra, assinala, hoje, o primeiro aniversário, com uma exposição de fotografia, poesia e jaz.

Para Jorge Gouveia Monteiro, mentor deste novo projecto que abrir a 11 de Janeiro de 2018, “comprova-se que a praça da República é tão imensamente plural como o coração da cidade que lhe deu origem”.

Neste primeiro ano, que para o ex-vereador e coordenador do movimento “Cidadãos por Coimbra”, passou “vertiginosamente”, realizaram-se no Liquidâmbar 85 eventos próprios, com destaque para os concertos de jazz, os debates sobre temas de grande actualidade e as exposições de artes plásticas e fotografia.

Outros 58 eventos foram organizados por outras entidades e acolhidos no Liquidâmbar, com destaque para os lançamentos de livros, as festas de aniversário, as reuniões alargadas das mais diversas “movidas cidadãs”.

Para assinalar o aniversário é inaugurada, hoje, pelas 21h00, a exposição fotográfica “A vida como culto, como cultura e como cultivo” (Pablo d’Ors), uma “ponte” entre o Laos e o Camboja, da autoria de Marisa Abreu, Joana Rodrigues e Nuno Santos.

As fotografias presentes nesta exposição foram captadas numa ‘inesperada’ viagem entre os dias 28 de Outubro e 10 de Novembro de 2018. As imagens são acompanhadas por frases do livro que os acompanhou nesta viagem – A Biografia do Silêncio – de Pablo d’Ors.

Os autores não são nem fotógrafos nem viajantes profissionais, são ‘amadores’, pessoas “do quotidiano, do cuidar e do reparar, que gostam viver os dias pela simplicidade, pelo silêncio e pelo sagrado”.

Estes três amigos que cruzam as suas vidas em Coimbra, gostam de conhecer outras culturas, de experimentar outros sabores e de contemplar outros horizontes. Sair é apenas mais uma oportunidade para regressar a esta ‘casa’ – Coimbra.

Pelas 21h40 há um momentos de poesia, com declamação de poemas de autores de língua portuguesa, por amigos do Liquidâmbar.

Às 22h00 inicia-se o concerto de jazz com o trio “I wish I knew”, constituído pelos músicos Dmitro Kshesminkiy (contrabaixo), André Pequicho (guitarra) e Eduardo Gonçalves (bateria).

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com