Coimbra  20 de Março de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: Escola de Enfermagem apoia refugiados na Grécia

31 de Janeiro 2018

Uma professora e uma mestranda da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) vão em missão à Grécia para apoiar crianças e adolescentes refugiados, na ilha de Lesbos.

Durante o mês de Fevereiro, a docente e a enfermeira vão estar no campo de refugiados de Kara Tepe, onde estimam prestar apoio a 80 crianças em idade escolar e, eventualmente, a dois grupos de jovens adolescentes, ao nível da promoção da saúde mental e da educação não formal.

Na missão participam a professora Ana Paula Monteiro, investigadora responsável por um projecto ancorado na unidade de investigação em ciências da saúde, e a enfermeira Luísa Santos, que está em ensino clínico no âmbito do mestrado em Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiatria, com a colaboração da Plataforma de Apoio aos Refugiados (PAR).

Ana Paula Monteiro, enfermeira, mestre em sociologia e doutorada em ciências biomédicas, explica que “o campo de Kara Tepe, junto da fronteira com a Turquia, acolhe os refugiados mais vulneráveis, incluindo mulheres que viajam sozinhas com crianças, crianças não acompanhadas, idosos e algumas pessoas com deficiência”.

De acordo com a docente da ESEnfC, “crianças e famílias estão num ‘limbo’, entre uma guerra devastadora e experiências traumáticas e a espera de poderem recomeçar as suas vidas com cidadania plena dentro da Europa”. Porém, prossegue a investigadora, “muitas fronteiras estão fechadas e o processo de reunificação familiar e de colocação de refugiados é muito lento”.

Para Ana Paula Monteiro e Luísa Santos, “o lema da PAR nesta missão, ‘Cuidar da Espera’, tem todo o sentido na área de enfermagem de saúde mental”.