Coimbra  22 de Abril de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

CHUC realiza implantação percutânea de válvula pulmonar em adolescentes

11 de Dezembro 2017

Foi graças ao  Serviço de Cardiologia Pediátrica do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra (CHUC) que se realizou, quarta-feira (06), pela primeira vez, uma implantação percutânea de válvulas pulmonares em dois adolescentes.

A intervenção foi efectuada em jovens com cardiopatia congénita operada, “evitando assim o recurso uma reoperação”, revelou, hoje, o CHUC.

A novidade prende-se com o facto de a intervenção ter tido adolescentes como pacientes, uma vez que o procedimento já havia sido realizado pela equipa de hemodinâmica; contudo, só em doentes adultos.

Segundo a unidade hospitalar, “a intervenção foi realizada no Laboratório de Hemodinâmica do polo HUC- CHUC e contou com a colaboração de Luis Zunzunegui, do Hospital Gregorio Marañon, de Madrid, médico com uma vasta experiência nesta técnica, e com todo o pessoal técnico e de enfermagem deste Laboratório dedicado à Cardiologia Pediátrica, assim como do Serviço de Anestesiologia do HP-Centro Hospitalar Universitário de Coimbra”.

“A correcção cirúrgica de algumas malformações cardíacas envolve a formação de um túnel (conduto) entre o ventrículo direito e a artéria pulmonar; este conduto habitualmente degenera com o tempo, perdendo a sua função e necessitando de ser substituído e até agora, na região Centro, essa substituição só era possível através de um acto cirúrgico”, indica António Pires, director do Serviço de Cardiologia Pediátrica do CHUC.

O especialista adianta que “a implantação de um dispositivo (válvula pulmonar biológica) por cateterismo cardíaco veio substituir a abordagem cirúrgica com claras vantagens para o utente, tratando-se se de um procedimento menos agressivo, eficaz e com uma recuperação mais rápida”.

O tempo de internamento são dois dias, tendo os doentes alta 24 horas após o procedimento se não ocorrerem complicações.