Coimbra  24 de Março de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Carmina de Matos reabriu com conceito mais moderno

8 de Março 2019

O mítico restaurante Carmina de Matos, na “Baixa” de Coimbra, reabriu ontem (07) ao público, com um novo conceito em que concilia a tradição e a modernidade.

O espaço, localizado na praça de 08 de Maio, foi totalmente remodelado e conta agora a sua história, de mais de 80 anos, assegurando também uma nova forma de trabalhar na área: é um restaurante, taberna e bar, além de poder ser um espaço dedicado a eventos.

O Carmina de Matos está agora nas mãos dos herdeiros de Mário Pereira, que geriu o espaço desde 1963, e já nessa altura, o restaurante foi reinventado, passando a ser um espaço de renome na cidade, conhecido pela gastronomia tradicional, com deliciosos petiscos e vinhos.

Agora, o Carmina de Matos renasce com um conceito contemporâneo, uma decoração apelativa e moderna e com vistas únicas sobre a Igreja de Santa Cruz e a Universidade de Coimbra.

Quem por lá passar, poderá encontrar uma oferta inovadora e diversificada, “que pretende contribuir para a vitalização da ‘Baixa’ e para a atracção de novos públicos”.

No total, o restaurante ocupa os quatro pisos do edifício (mais dois do que na anterior gerência), sendo o rés-do-chão dedicado à taberna, o primeiro ao restaurante, o segundo aos eventos e o terceiro ao bar.

O “novo” Carmina de Matos está à responsabilidade de Maria Dulcínea Pereira Albuquerque e Carlos Pereira, filhos de Mário Pereira, que geriu o espaço desde 1963.

Apresenta-se assim como “uma homenagem” que os dois irmãos fazem ao pai, abraçando um projeto que tanta importância teve na sua vida, dando continuidade ao seu trabalho e mantendo viva a sua memória.

Maria Dulcínea Albuquerque explica que este projecto continua a apostar “na cozinha tradicional, ao mesmo tempo que se lança num conceito novo, mais contemporâneo”, ao conciliar as várias respostas num mesmo espaço.

Na zona da taberna, com capacidade para cerca de 40 pessoas, não faltam os petiscos tipicamente portugueses (como as moelas, as pataniscas de bacalhau, as bifanas, os ovos verdes, a petinga, entre muitos outros…), bem como o vinho a copo e outras sugestões.

Já no restaurante as preferências vão para a cozinha tradicional. Com capacidade para 60 pessoas, este espaço está também aberto a eventos variados, como jantares ou almoços festivos, mediante marcação. Se o menu permanece surpresa, fica já a garantia de que o cliente encontrará neste espaço uma carta de vinhos diversificada e de grande qualidade, bem como deliciosas sobremesas caseiras.

A sala reservada a eventos, com capacidade para acolher 70 pessoas, pretende afirmar-se como “uma sala aberta a toda a cidade e a quem quiser”, também mediante marcação.

A zona do bar, no último piso e com uma vista privilegiada sobre a “Baixa”, tem capacidade para 40 pessoas e vai funcionar entre as 24h00 e as 02h00.

Os restantes serviços abrem às 11h00 e encerram às 24h00, estando o Carmina de Matos encerrado às segundas-feiras.

A sócia-gerente espera que o restaurante venha ajudar na “reabilitação da ‘Baixa’”, contribuindo para a atracção de mais pessoas ao centro histórico e “proporcionar-lhes espaços onde se sintam bem”, realça, acrescentando que esta oferta foi pensada para chegar a públicos de todas as idades, apostando muito nos estrangeiros e também na juventude.

De acordo com os registos existentes, a Pensão Restaurante Carmina de Matos foi inaugurada a 16 de Abril de 1938, na praça de 08 de Maio.