Coimbra  23 de Outubro de 2018 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Capital da Cultura / 2027: Candidatura de Coimbra sofre baixa

14 de Junho 2018

Rui Rocha, ladeado por Manuel Rocha e Cristina Robalo Cordeiro, há uma semana, na apresentação da equipa de Coimbra

 

Rui Rocha resistiu durante uma semana como membro do grupo de trabalho incumbido, pela Câmara de Coimbra, de preparar a candidatura da cidade a Capital Europeia da Cultura / 2027.

O ex-presidente da Câmara de Ansião acaba de renunciar à função para que tinha sido convidado pelo mágico Luís de Matos devido “ao ruído” causado por exercer a liderança distrital do PSD/Leiria.

Trata-se da “única decisão capaz de acabar com o ruído” gerado pelo facto de presidir à Comissão Política Distrital de Leiria do PSD, alega o antigo autarca, vincando que coadjuvava Luís de Matos a título pessoal e profissional.

“Não será, assim, pelo cidadão Rui Rocha”, prossegue ele, “que Leiria deixará de ser Capital Europeia da Cultura, estando, humildemente, satisfeito por ter provocado, nesta última semana, mais divulgação” sobre a candidatura leiriense “do que o Município, durante meses”.

Observação à parte, Rui Rocha é omisso acerca da sua relação de amizade com o pai do mágico.

Para o ex-autarca, são “abusivas e de má-fé” as referências à sua pessoa quando associadas à liderança distrital do PSD/Leiria.

As câmaras municipais de Coimbra e Leiria são presididas por autarcas eleitos pelo PS, cuja Federação distrital leiriense se insurgiu contra a inclusão de Rui Rocha no grupo de trabalho conimbricense.

“Nunca nos intrometemos nos assuntos internos de outro partido, mas esta situação é lesiva do concelho e do distrito de Leiria”, reagiu, a 06 de Junho [de 2018], o líder distrital do PS leiriense, António Sales,

“Que o líder distrital do PSD faça esta escolha pessoal, trocando Leiria por Coimbra, parece-me uma decisão inusitada, pouco pensada e que, espero, possa voltar atrás”, assinalou o dirigente socialista, que, ao estilo partidário, criticou Rocha sem fazer qualquer reparo a Manuel Machado.

Sob o título “A magia do truque”, o director-adjunto do “Campeão”, Rui Avelar, considerou surpreendente Luís de Matos ser coadjuvado, entre outras figuras, por Rui Rocha, assinalando que a empresa do mágico funciona na Zona Industrial do Camporês (Ansião).

“Desengane-se quem pense poder ver compadrio por trás do biombo – a escolha de Rui Rocha é um lance de chico-espertismo, actividade em que são férteis alguns agentes políticos”, opinou o jornalista, vincando que o antigo autarca foi “convidado por lhe caber o cargo de líder distrital do PSD leiriense e a Câmara de Leiria (PS) ser a patrocinadora da candidatura daquela cidade a Capital Europeia da Cultura / 2027”.

Para Rui Rocha, “o desafio” visava “empregar as competências e experiências” dele, “enquanto licenciado em Economia, ex-autarca e consultor para negócios e gestão”.

No grupo de trabalho escolhido pela Câmara Municipal de Coimbra têm assento, além de Luís de Matos, Manuel Rocha (ex-director do Conservatório de Música de Coimbra e autarca da CDU), Cristina Robalo Cordeiro (professora universitária), Luís Filipe Menezes (vice-reitor da UC), Nuno Freitas (médico e autarca do PSD) e António Pedro Pita (professor universitário e ex-titular da Direcção Regional do Centro da Cultura).

 

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com