Coimbra  17 de Dezembro de 2017 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

António Costa considera Biocant “exemplo para o país”

19 de Abril 2017

O primeiro-ministro António Costa inaugurou, hoje, o quinto edifício do Biocant Park, em Cantanhede, que considerou ser “um excelente exemplo do que temos de ser capazes de replicar em todo o país”.

As novas instalações do Parque de Biotecnologia de Cantanhede, onde actualmente estão instaladas 35 empresas e entidades que correspondem a 40 por cento do sector da biotecnologia em Portugal, está dimensionado para acolher mais uma dezena de empresas que operam no desenvolvimento e transferência de tecnologia em biotecnologia.

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, João Moura, “mais de metade das vagas no novo edifício são ocupadas por empresas de outros países”, sendo que os espaços estão já todos preenchidos.

O novo imóvel (o quinto do Biocant Park) representa “mais um passo importante na evolução projectada para o Parque de Biotecnologia”, refere o édil.

É, nesse sentido, que a autarquia tem vindo a apostar, na atracção do investimento estrangeiro, tendo, para isso, em curso um programa de acções destinadas a consolidar o núcleo industrial do Biocant, para “aumentar a massa crítica do parque em moldes que virão a reforçar a sua atractividade para indústrias que operam em áreas de elevado valor acrescentado”, adiantou.

O autarca afirmou, também, que “o país precisa de investir mais em ciência”, realçando que há mais de uma década que o Biocant Park “dá resposta às exigências desse desafio”.

Entre 2006 e 2015, o parque tecnológico de Cantanhede gerou cerca de 30 milhões de euros em impostos para o Estado e a perspectiva é que “este valor possa crescer nos próximos anos”, notou João Moura.

No concelho de Cantanhede, espera-se que o Biocant consiga gerar, até 2025, mais de mil milhões de euros em volume de negócios, e a sua importância estratégica no Município reflecte-se no “desenvolvimento económico e social, que é um factor estruturante para a economia da região e do país”.

O presidente da Câmara considerou, até, que o Biocant Park é o “maior polo de biotecnologia em Portugal”.

António Costa descerrou a placa inaugurativa e visitou as diversas empresas instaladas no novo edifício, fazendo questão de perguntar a cada uma delas o porquê de terem decidido instalar-se em Cantanhede. As respostas foram unânimes: porque ali tinham as melhores condições para desenvolverem os seus projectos.

Nesse sentido, o primeiro-ministro realçou a importância do Biocant Park, que é “um exemplo do modelo fundamental de crescimento do país e de como duas universidades e um Município se uniram numa plataforma que permitiu criar emprego e gerar valor”, acrescentando que “hoje, os municípios são, cada vez mais, os maiores motores do tecido económico do seu concelho”.

“Projectos desta natureza são essenciais para combater a perda da melhor geração que o país já formou. Se queremos fixar os talentos que estamos a produzir e trazê-los para Portugal, há necessidade de criar novas empresas e empregos, mas, também, proporcionar empregos melhores e mais qualificados e assim permitir que o país usufrua do conhecimento no qual investiu”, sublinhou o governante.

António Costa destacou, também, a importância de se continuar a investir na ciência, valorizando o trabalho das universidades e politécnicos, e aconselhando-os a aliarem-se ao tecido empresarial para “criar valor”.

Parque tecnológico demonstra papel dos municípios em Portugal

O primeiro-ministro disse que o parque tecnológico de Cantanhede demonstra bem o papel dos municípios em Portugal, por ter associado à autarquia local e a duas universidades a instalação de empresas inovadoras.

Os municípios em Portugal já não têm só por função assegurar as necessidades básicas da população, mas “são, cada vez mais, os grandes motores do desenvolvimento económico e social”.

O governante destacou, ainda, o facto de mais de 50 por cento das empresas a operar no Biocant Park serem estrangeiras, frisando que isso representa um “excelente sinal de confiança” na economia portuguesa.

Em breve, anunciou João Moura, vai entrar em actividade “uma grande unidade industrial do sector agro-alimentar”, um investimento de cerca de 20 milhões de euros, o mesmo valor associado a uma farmacêutica estrangeira, cujo contrato de investimento está praticamente fechado e que tem “já contratualizada a venda de toda a sua produção para vários países da Europa”.

Na cerimónia marcaram, ainda, presença o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral; o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues; o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e alguns secretários de Estado; bem como o reitor da Universidade de Coimbra, João Gabriel Silva; um representante do reitor da Universidade de Aveiro; o presidente da CIM (Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra), João Ataíde; o presidente da Turismo do Centro, Pedro Machado; entre vários autarcas e deputados de concelhos da região.

 

António Costa - Biocant - visita

Discurso António Costa Biocant

Novo edifício Biocant

Novo edifício Biocant