Coimbra  24 de Março de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

A Previdência Portuguesa: Martins de Oliveira reeleito presidente

14 de Dezembro 2017

Joaquim Moreira das Neves, Maria José Pimentel, Martins de Oliveira e Luís Pais de Sousa

 

Martins de Oliveira (lista B) foi reeleito para um terceiro mandato como presidente da associação mutualista A Previdência Portuguesa, com sede em Coimbra, nas eleições realizadas hoje.

A lista B obteve 243 votos, contra 162 votos da lista A, liderada por Arménio Bernardes, e 153 da lista C, encabeçada por Fausto Dinis.

Em declarações ao “Campeão”, Martins de Oliveira disse que “ganhou a verdade e a honestidade”, reafirmou o lema da recandidatura – “Por uma Mutualidade Viva – e acrescentou que “nada o move contra as outras listas concorrentes”, pelo que “conta com a participação de todos”.

Recorde-se que, na apresentação da candidatura, Martins de Oliveira puxou pelo trabalho realizado para apontar que no final deste ano A Previdência Portuguesa irá ter um resultado positivo na ordem dos 350 000 euros, antes de impostos, e anunciou a criação de uma “farmácia social”, de uma estrutura residencial para pessoas idosas e da abertura da delegação em Santa Maria da Feira.

O presidente em funções referiu, ainda, que até ao final deste ano será apresentado um estudo realizado pelo Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra (ISCAC), o qual visa “apontar o caminho para a sustentabilidade presente e futura” da associação mutualista, apontando, desde já, o caminho da aquisição de imóveis para arrendamento, sustentando que este ano as rendas anuais aumentarem de 200 000 para 600 000 euros.

Ambas as candidaturas que se apresentam como alternativa à actual Administração, nas eleições disputadas hoje, queixaram-se de lhes ter sido recusado o acesso à listagem dos cerca de 6 000 associados (o caderno eleitoral), obtendo como resposta que tal se deve a um parecer jurídico no sentido da protecção de dados pessoais.

A Lista B, que venceu o acto eleitoral, foi proposta pela actual Administração e visa dar continuidade ao trabalho iniciado em 2012.

O Conselho de Administração é constituído por António Martins de Oliveira (economista), Ricardo Remédios Veloso, Hélder Simões de Almeida, Maria José Pimentel e António Herculano Cardoso.

A Mesa da Assembleia Geral será presidida por Luís Pais de Sousa, acompanhado de Vítor Abel Simões e José Dinis de Oliveira como secretários.

O Conselho Fiscal terá Pedro Paz Santos Monteiro como presidente, com Joaquim Moreira das Neves e Silvino Manuel de Lemos como vogais.