Coimbra  22 de Abril de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Talkdesk inaugura laboratório de inovação no IPN

29 de Março 2019

Depois de Lisboa, Porto, Londres, Salt Lake City e São Francisco, agora é a vez de Coimbra acolher um laboratório de inovação da Talkdesk – o TDX, uma startup fundada em 2011 e líder mundial no desenvolvimento de ‘software’ baseado em ‘cloud’ para centros de contacto.

O espaço foi inaugurado, ontem (29), na incubadora do Instituto Pedro Nunes (IPN), em Coimbra, uma escolha que foi relativamente fácil para os responsáveis da empresa, já que a intenção era “estar perto de talentos” e aqui encontraram não só essas pessoas como a importante parceria com a Universidade de Coimbra.

Este centro de investigação pretende, assim, “investir e criar emprego na região, procurando rentabilizar o potencial e o dinamismo do ecossistema tecnológico da cidade de Coimbra”, refere a Talkdesk.

No novo laboratório trabalham já 30 pessoas, mas a Talkdesk quer aumentar até aos 100 colaboradores até ao final deste ano. Este é, assim, o terceiro escritório da empresa em Portugal e o sexto em todo o mundo.

Segundo Marco Costa, director-geral da Talkdesk para a região EMEA, a empresa “teve a abordagem certa, no momento certo”, referindo-se à sua fundação, há oito anos. “O que queremos é mudar a forma como os ‘contact centers’ funcionam, porque sempre achámos que se podia fazer diferente e os ter uma experiência mais personalizada entre cliente e empresa”, revelou o responsável.

Para a Talkdesk, “a solução passa por tentar aproximar as pessoas às empresas que lhes prestam um serviço”, contudo, admite Marco Costa, 90 por cento das organizações ainda baseiam o seu trabalho em ‘softwares’ e não tanto na ‘cloud’, mas é “algo que está a mudar rapidamente”.

Em 2018, a Talkdesk investiu cerca de 100 milhões de dólares, sendo, segundo o director-geral “a empresa que mais cresce no mundo na área do ‘contact center’”.

Actualmente, a empresa produz toda a sua engenharia em Portugal, contando com mais de 500 engenheiros de ‘software’, mas acreditando que até final de 2020 conseguirão atingir a marca dos 1 000.

“Acreditamos que não há impossíveis, por isso não vamos parar por aqui e queremos continuar a inovar”, sublinhou Marco Costa.

Nesta cerimónia foi, ainda, apresentado o novo produto da Talkdesk – “Workforce Management” – baseado em inteligência artificial e que já é resultado do TDX de Coimbra.

O protocolo assinado com a Universidade de Coimbra permite, não só uma aproximação à academia, como “promover projectos de investigação e desenvolvimento e programas de investigação em contexto empresarial que a liguem aos alunos e aos investigadores”, além de que, a breve trecho, a Talkdesk irá patrocinar uma bolsa de mérito aos melhores estudantes de mestrado em Engenharia Informática, de Software, Segurança Informática e Design e Multimédia e aos envolvidos nos programas de doutoramento em Ciências e Tecnologias da Informação da UC. No futuro, esta é uma iniciativa que a Talkdesk pretende estender a outras universidades do país.

Por enquanto, a submissão de candidaturas decorrerá em Junho para os estudantes de Mestrado e em Setembro para os de doutoramento, sendo que todas serão avaliadas e os resultados conhecidos no arranque do novo ano lectivo, durante os meses de Setembro e Novembro, respectivamente. Além da média e experiência académicas e do percurso profissional, os critérios de selecção incluem ainda o potencial impacto da candidatura em análise para a Talkdesk, assim como empresa no desenvolvimento profissional do candidato.

Teresa Mendes, presidente do IPN, diz-se sentir orgulhosa por “23 anos depois de actividade de incubação, o Instituto tem agora esta aceleradora de empresas, mantendo sempre um fluxo contínuo de projectos”.

Para a responsável, a vinda de uma empresa “com uma atitude inovadora e bem sucedida no mercado global, que demonstra a capacidade de inovação de Portugal é uma mais-valia”. “Queremos sempre fazer coisas melhores e diferentes, inovar, ter os melhores dos melhores connosco”, até porque, explica “aqui há condições únicas para parcerias”.

Marco Costa - director-geral Talkdesk

Marco Costa – director-geral Talkdesk